O governo norte-americano teme que a Rússia esteja estudando uma forma para romper seus cabos de #Internet submarinos. De acordo com as fontes militares ouvidas pelo jornal New York Times, os militares estadunidenses mostram-se preocupados, devido a intensa atividade da marinha russa na região norte e nordeste da Ásia e próximo a costa americana. Segundo eles, esta região abriga importantes cabos submarinos.

Frederick J.Roegge, comandante da frota de submarinos americanos no Pacífico, afirma: ''A minha preocupação diária é o que a marinha russa poderia estar fazendo lá". Segundo o governo norte-americano, a CIA está monitorando a região e confirma  que há uma intensa atividade de navios da marinha russa.

Publicidade
Publicidade

E isso vai ao longo da região, onde passam alguns dos principais cabos de comunicações mundiais.

Mas os  russos estariam realmente tentando encontrar uma forma para cortar os cabos?

Keir Giles, analista em relações exteriores e membro associado do Centro de Estudos de Chatham House, afirma estar ciente da ameaça, mas, segundo ele, isso seria praticamente inútil, pois há um número enorme de conexões entrando e saindo de dentro dos Estados Unidos e uma intervenção militar russa nos cabos submarinos só afetaria a Georgia, região onde já existe uma vulnerabilidade de comunicação por internet.

Ucrânia

Nos últimos meses, o governo ucraniano confirmou interrupções em seus provedores. De acordo com o governo de Petro Poroshenko, o governo russo teria desenvolvido a tecnologia de intervir no cabos de locações submarinas, coisa que os estadunidenses já fazem desde os anos 70, conforme consta nos documentos revelados por Eduard Snowden.

Publicidade

O ex-agente da NSA confirma que a CIA já teria interceptado comunicações na região da Cornuália (Grã-Bretanha), no ponto onde passam as maiores conexões de cabos submarinos.

A força da internet

De acordo com o correspondente da BBC, Chris Baraniuk, a internet foi projetada baseada na "resiliência", ou seja, mesmo que um cabo seja cortado, a internet não precisa de todos os pontos para conexão funcionar e o tráfego pode chegar por outras partes. "A única forma para se interromper uma conexão seria cortando a conexão por completa", garante Chris Baraniuk. #Curiosidades #EUA