A coalizão internacional liderada pelos EUA contra o #Estado Islâmico intensificou os seus ataques em áreas dominadas pelos jihadistas desde o massacre de Paris. Nesta sexta-feira (20), em ações separadas, Rússia e Estados Unidos bombardearam áreas dominadas pelo EI na Síria e no Iraque.

De acordo com informações divulgadas pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), 36 pessoas morreram nesses ataques. Segundo o exército norte-americano, os EUA realizaram um total de 42 ataques aéreos, sendo 20 no Iraque e 22 na Síria. Áreas de comando e campos de exploração de petróleo foram destruídos.

Os Estados Unidos, que lideram o grupo que enfrenta os jihadistas, já anunciaram que vão focar os seus ataques nos principais pontos de recursos da organização terrorista, como, por exemplo, os campos de petróleo.

Publicidade
Publicidade

A Rússia, por sua vez, realizou ataques em conjunto com o governo da Síria, já que são aliados na briga contra o poder do Estado Islâmico. Foram feitos 70 ataques e em sua maioria objetivava a demolição de campos de petróleo.

Em comunicado, a OSDH salientou que esse foi o bombardeio mais intenso e violento desde que a guerra Síria tomou grandes proporções, em meados de 2011. Navios russos também participaram do #Ataque e lançaram 18 mísseis nas localidades de Alepo, Raqqa e Idleb. #Terrorismo