Um homem surpreendeu a todos que passavam pelo local de uma das maiores tragédias que a França já viveu. Em silêncio, o anônimo posicionou-se em seu piano e começou a tocar 'Imagine' de John Lennon em frente à casa de shows Bataclan, onde morreram mais de cem pessoas e dezenas ficaram feridas. A canção levou muitas pessoas às lágrimas, dentre eles familiares de vitimas e jornalistas.

A canção é considerada como um 'hino pacifista' em que o cantor buscava na melodia e na letra da canção, um suposto mundo de paz e amor. O homem foi um 'prato cheio' para a imprensa mundial que se aglomerava para obter as melhores imagens do inusitado ocorrido.

Publicidade
Publicidade

Veja o vídeo abaixo:

Além desta, aconteceram homenagens em todo o mundo. Nos Estados Unidos, foi apresentado o hino francês 'La Marseillaise' por Placido Domingo no New York´s Metropolitan Opera.

No Brasil, vários monumentos públicos foram iluminados com as cores da bandeira francesa, dentre eles o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro e o Estádio Beira Rio, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

No Empire StateOne World Trade Center, onde ficavam as torres gêmeas derrubadas nos atentados terroristas de 2001, também houve iluminação com as cores da bandeira da França em homenagem às vitimas.

Publicidade

China, Canadá, Reino Unido, Alemanha e Portugal também realizaram uma série de homenagens.

Estado de Guerra

Desde a noite dos atentados, o governo francês decretou estado de urgência, restringindo a presença de pessoas em determinados locais e fechando as fronteiras da França. O exército também está nas ruas e busca outros atiradores que não foram executados ontem.

Na tarde desse sábado, Estados Unidos e outros países aliados no combate ao Estado Islâmico realizaram vinte e sete ataques, sendo vinte na Síria e sete no Iraque. Países de todo o mundo se mostraram solidários à França e o presidente francês prometeu revidar de maneira impiedosa contra os terroristas. O presidente considerou os ataques como um crime de guerra. Além disso, conclui que os ataques foram organizados pelo #Estado Islâmico, mas executados por pessoas que já se encontravam na França. O país será mais rígido para permitir a entrada de estrangeiros dos países em conflito em solo francês.  #Terrorismo #Ataque