O norte-americano que escapou por muito pouco ao ataque terrorista à casa de Shows Bataclan, no dia 13 de novembro, também conseguiu sobreviver ao 11 de setembro, em Nova York.

Segundo informações do "Independent", neste sábado (21), Matthew, de 36 anos, estava no local do #Ataque em 13 de novembro na França, quando homens fortemente armados entraram atirando no Bataclan. Ele levou um tiro na perna e fingiu-se de morto durante o ataque.

A banda Eagles of Death Metal fazia sua apresentação na hora que os terroristas invadiram a casa de shows. O rapaz diz que aproveitou a distração dos atiradores e conseguiu se esconder. "Eu me arrastava centímetro por centímetro para a frente quando percebi a saída, não exitei", afirmou ele.

Publicidade
Publicidade

Matthew foi encontrado por um jornalista do 'Le Monde' parisiense e um amigo dele. "Lembro-me que estava de olhos fechados me fingindo de morto, nem abri os olhos só agradeci mentalmente. Eu amo esse anjo", declarou o homem.

Em seu apartamento, o jornalista Daniel Pseny gravava imagens de pessoas que fugiam em pânico do local, quando localizou o homem ferido e o resgatou em segurança. Ele também foi alvejado, mas sem gravidade. "Agi por reflexo, não podia ver alguém morrer na minha frente sem fazer nada, mas a situação ajudou", disse Daniel.

Sobrevivente do 11 de setembro

Pela segunda vez, Matthew consegue se livrar de uma morte brutal. Ele estava na rua do World Trade Center em Nova York, quando um avião da United Airlines chocou-se contra uma das 'Torres Gêmeas', em 2001. Mathew estava a caminho do seu trabalho, onde participaria de uma reunião.

Publicidade

"Corri quase metade de Manhattan, mas nada se compara ao horror que vivi no Bataclan", afirma. Os terroristas mataram pelo menos 89 pessoas no local. Já se contabilizam 130 mortos e mais de 350 feridos nos atentados de Paris. O jornalista abrigou Matthew por várias horas até que a polícia chegasse, os dois foram transportados para o hospital 'George Pompidou'.

Matthew e seu anjo salvador fizeram uma promessa, assim que estiverem recuperados vão se encontrar para fazer um brinde à nova chance de viver. #Terrorismo #Estado Islâmico