Ismael Omar Mostefai, um dos terroristas que morreu no teatro Bataclan, é filho de uma imigrante portuguesa, segundo afirma o jornal “New York Times”. A identidade do jovem soldado do #Estado Islâmico foi a primeira que foi confirmada pelas autoridades locais entre os cerca de sete terroristas que morreram durante os ataques da última sexta-feira, dia 13 de novembro, em Paris e que matou mais de 130 pessoas inocentes. Ismael teria sido um dos três responsáveis pela morte de 89 pessoas todas dentro do teatro Bataclan, onde cerca de 1500 estavam assistindo a um concerto de uma banda americana.

Ao contrário do que aconteceu com a imigração brasileira, que apenas teve alguns feridos na sequência desse atentado, a imigração portuguesa, também ela muito grande na França, foi uma das que mais sofreu com os ataques do Estado Islâmico.

Publicidade
Publicidade

Além de três portugueses mortos, cerca de seis ficaram feridos e outros três estão desaparecidos. Porém, a “participação” portuguesa em um dos maiores atentados terroristas do Ocidente não fica por aqui, visto que um dos responsáveis pelo terror é também lusodescendente.

A informação foi adiantada pelo prestigiado jornal americano “New York Times” que, ao lado das autoridades francesas responsáveis por esses casos, conseguiu concluir que Ismael Omar Mostefai tem mãe portuguesa e que, desde 2012, esteve fora dos radares franceses, pois teria ido precisamente para Síria, onde recebeu formação nos grupos de recrutamentos do Estado Islâmico. O jovem estaria sendo vigiado de perto pelas autoridades, porém isso não impediu ele de ajudar outros terroristas a matar europeus inocentes.

Quanto aos restantes supostos terroristas, sendo que sete deles morreram em ataques suicidas, apenas se sabe que um deles tinha identidade Síria e que tinha entrado na #Europa como refugiado, juntamente com milhares de pessoas e que outros dois seriam franceses, mas que estavam vivendo na Bélgica, local onde já foram feitas alguma detenções, pois alegadamente teria sido em Bruxelas que todo esse plano, orientado pelo Estado Islâmico, foi planejado até ao último pormenor.

Publicidade

Segundo as últimas informações das autoridades, pelo menos dois terroristas, que estiveram em Paris na sexta-feira, continuam em fuga e podem já estar na Espanha. #Terrorismo