A madrugada desse sábado é de muita dor e desespero para os franceses e estrangeiros que se encontravam na capital da França na noite de sexta-feira. Quase duzentas pessoas foram mortas em uma série de ataques do grupo terrorista '#Estado Islâmico'.

Na casa de shows 'Bataclan' acontecia, há cerca de uma hora, um show de uma banda de rock americana. Os terroristas do Estado Islâmico adentraram o local atirando por todos os lados. O grupo fez reféns e a polícia informa que há mais de cem mortos no local. Não se sabe se os integrantes da banda também foram executados pelo grupo terrorista.

Também houve ataques em restaurantes, sendo que dois brasileiros foram alvejados.

Publicidade
Publicidade

Uma estudante brasileira tomou um tiro de raspão e passa bem. Um arquiteto também brasileiro passa por uma cirurgia de emergência depois de ser almejado por três tiros nas costas. Não há informações sobre outros brasileiros que possam estar entre as vitimas até o momento.

Cerca de mil e quinhentos soldados do exército francês estão nas ruas de Paris auxiliando a polícia na captura de criminosos. Cinco atiradores foram neutralizados. O metrô encerrou os serviços e alguns moradores estão oferecendo suas casas para acolher as pessoas que estão desamparadas nas ruas da cidade. O presidente da França pediu que as pessoas não saiam de casa.

No momento dos ataques, que começaram por volta das 21 horas, as pessoas trabalhavam,voltavam do trabalho, faziam compras ou se divertiam na capital aproveitando o inicio do fim de semana.

Publicidade

Dezenas de pessoas foram mortas enquanto comiam ou conversavam. Acredita-se que a explosão que ocorreu é de um ou mais homens bomba que explodiram no local, matando várias pessoas. Durante os ataques ocorria uma partida de futebol amistosa entre França e Alemanha e a mesma foi interrompida com as explosões, gerando pânico e correria entre jogadores e torcedores nas arquibancadas.

Dez ônibus foram colocados na capital para retirar os sobreviventes do local da forma mais rápida possível. A polícia está fazendo a segurança dos coletivos. #Terrorismo #Ataque