De acordo com um relatório da National Aeronautics and Space Administration dos #EUA (NASA), enormes erupções solares no passado causaram a perda de uma grande parte da atmosfera de Marte. Isto levou à destruição de um clima favorável ao desenvolvimento da vida no planeta vermelho.

Esta conclusão foi deduzida de um dos quatro estudos realizados pela sonda orbital Mars Atmosphere and Volatile Evolution (MAVEN). Estas afirmações foram publicadas na revista Science. Joe Grebowsky, o cientista responsável pela missão Maven, disse que a erosão foi causada pelo vento solar que era forte o suficiente para destruir a atmosfera e o clima marciano.

Publicidade
Publicidade

Bilhões de anos atrás, o planeta vermelho era um planeta muito similar à Terra. Os eventos que aconteceram desde então mudaram radicalmente o clima deste planeta, que transformou-se de planeta gêmeo da Terra em um deserto frio, não dando a possibilidade a vida de se desenvolver.

Os cientistas se perguntam por muito tempo o que tinha acontecido com a água na superfície do planeta Marte e ao dióxido de carbono da atmosfera deste planeta, elementos extremamente importantes para a vida. Algo aconteceu com o planeta vizinho cerca de 3,7 bilhões de anos atrás e até hoje não se sabia o quê.

A partir das informações obtidas pela missão da sonda MAVEN - que esteve na órbita marciana por um ano - as respostas a estas questões ficaram muito mais próximas. Ao longo do tempo, a atmosfera do planeta vermelho "pingou fora" até quando Marte não virou o planeta que é hoje. 

A sonda orbital MAVEN tem o tamanho de um ônibus escolar e é equipado com oito instrumentos diferentes.

Publicidade

Estes destinam-se a estudar as diferentes camadas da atmosfera de Marte, mas também a influência do vento solar sobre a atmosfera. MAVEN termina uma órbita completa em torno de Marte em 4,5 horas

A atmosfera marciana é menos de 1% da densidade da atmosfera da Terra

A magnetosfera do planeta perdeu muito de sua intensidade, ficando fraca e tornando Marte incapaz de proteger a atmosfera. Durante as tempestades solares ou após explosões solares, o vento solar é mais denso, atacando mais violentamente a atmosfera de Marte.

Analisando estes dados, os pesquisadores descobriram que Marte está a perder cerca de 110 g de átomos na atmosfera a cada segundo e que isto é causado pelo vento solar que, em 3,7 bilhões de anos, quer dizer que o volume da atmosfera de Marte se reduziu de 10 a 20 vezes. 

Os cientistas tentaram calcular que tipo de atmosfera o planeta Marte possuía bilhões de anos atrás com base na taxa atual de perda atmosférica. Estes resultados fornecem pistas interessantes sobre as condições da superfície do planeta Marte, bilhões de anos atrás.  #Curiosidades #Viagem