Um grupo de paquistaneses gravou vídeo didático onde explicam a posição do povo muçulmano em relação à ataques na capital Francesa. O vídeo já possui mais de 114 mil compartilhamentos e 3 milhões de visualizações em 3 dias. 

Texto extraído do vídeo (tradução livre):

"Nós queríamos que vocês soubessem que nós estamos tão chocados e horrorizados como todo mundo. Estamos constantemente orando pela sua segurança. Na realidade, somos umas das poucas nações que realmente entende o que vocês estão passando. Por quê? Porque ataques como esses são comuns no Paquistão. Menos de um ano atrás uma escola foi atacada e mais de 130 crianças foram brutalmente assassinadas. Mas nós não podemos nós desculpar pelo que houve em paris, porque nao podemos levar a culpa pelas ações dos outros que dizem ser, de alguma forma, como nós. Isso é a mesma coisa que culpar todos os alemães pelas ações de Hitler, todos os chineses pelas açõees de Mao e todos os russos pelas ações de Stalin. Você sabia que diferente do que todo mundo pensa, muçulmanos são as maiores vítimas de #Terrorismo? Entre os 10 países que mais sofrem com terrorismo, 8 são muçulmanos" 

Além disso, muitos muçulmanos estão se mobilizando nas redes sociais e usando as hashtags "Muslims are not terrorists" (Muçulmanos não são terroristas) e "Not in my name" (não em meu nome) – já que os ataques estavam sendo justificados em nome do Islã – para condenar os ataques na capital Francesa e mostrar que eles não concordam com tais atitudes e sofrem com o terrorismo em seus próprios países, além de terem que lidar com o preconceito mundo a fora. 

Assista o vídeo abaixo:

Outro vídeo que se tornou viral foi de um muçulmano que, vendado, abriu os braços na Place de La République com os dizeres "I am a Muslim, I am told I am a terrorist. I trust you, do you trust me? If yes, hug me." (Eu sou muçulmano e dizem que sou terrorista.

Publicidade
Publicidade

Eu confio em você, você confia em mim? Se sim, me abrace).

No fim do vídeo, ele agradece e ressalta que "terroristas são pessoas que querem matar as outras a troco de nada. Muçulmanos não fazem isso. Nossa religião proíbe".

Assista: 

Leia também França pede ajuda de segurança da UE. Assista O mundo em 30 segundos- 18 de novembro de 2015. #Estado Islâmico #Refugiados