Uma pintura de nu artístico de Amedeo Modigliani foi vendida ontem, em um leilão da Christie em Nova Iorque por US $170.4 milhões, o segundo valor mais alto da história para uma obra de #Arte. O comprador foi um anônimo chinês, mais um dos muitos colecionadores milionários que têm surgido e que são capazes de pagar qualquer preço por obras de arte raras e famosas.

O preço final do quadro “Nu couché”, uma obra pintada por Modigliani entre 1917 e 1918 fica apenas atrás do quadro de Picasso “Les Femmes d’Alger”, uma pintura do gênio espanhol que foi vendida em maio desse ano, também pela Christie por US $179 milhões.

Embora o vendedor se tenha mantido anônimo, a leiloeira afirmou que o comprador é chinês.

Publicidade
Publicidade

Os colecionadores asiáticos têm sido dos mais ativos no mercado da arte nos últimos anos. Numa sala de leilões completamente esgotada, a licitação começou nos US $75 milhões, um valor inicial, já por si mais alto do que o antigo recorde de uma obra do artista italiano que se fixava nos US $70.7 milhões, as propostas foram feitas em incrementos de $5 milhões até que um colecionador não identificado aumentou a parada para os US $170 milhões finais.

Nem todos os quadros foram vendidos

No leilão de ontem, a famosa casa de leilões americana conseguiu arrecadar um total de US$494.4 milhões, no entanto, alguns quadros ficaram abaixo das expectativas e houve mesmo um que não foi vendido. O quadro de Lucian Freud “Naked Portrait on a Red Sofa” tinha um valor estimado de US $30 milhões, mas nenhum licitador se dispôs a pagar esse valor.

Publicidade

Amedeo Clemente Modigliani nasceu na Itália em 1884 e trabalhou em França durante a maior parte da sua vida. Ele é conhecido por quadros de retratos e por nus com um estilo moderno caraterizado por faces e figuras longas. Durante a sua vida as suas obras não foram bem aceites pela crítica, mas depois da sua morte em 1920, a sua arte foi reconhecida sendo atualmente considerado um dos maiores artistas da história da humanidade.

O que acha dos valores que se têm atingido nos leilões? Um exagero ou é o valor que as obras merecem? #Curiosidades