Essa é uma história que alegrou o bairro de Queens na cidade americana de Nova Iorque. Um bebê recém-nascido foi encontrado dentro de uma manjedoura colocada em um presépio, montado dentro da Igreja “Holy Child Jesus”. Quando foi encontrado, o bebê ainda tinha o cordão umbilical, e por isso foi considerado um verdadeiro milagre de Natal.

Essa história aconteceu no início da semana passada, quando um funcionário da #Igreja liderada pelo padre Christopher Ryan Henue encontrou na manjedoura do presépio um recém-nascido. O bebê chamou a atenção quando começou a chorar. O padre e outras pessoas presentes no local cuidaram da criança.

Publicidade
Publicidade

Eles taparam-na com toalhas e chamaram imediatamente os paramédicos e a polícia para tomar conta da ocorrência.

Já depois de ter feito uma primeira análise do caso, um porta-voz da polícia declarou ao jornal online “Religion News Service” que a polícia está investigando a fundo o incidente e que os paramédicos levaram a criança recém-nascida para o Jamaica Hospital. Entretanto, sabe-se que, mesmo que a mãe da criança seja encontrada, dificilmente será castigada pela lei. É que, segundo a lei do Estado de Nova Iorque, uma criança recém-nascida pode ser abandonada anonimamente desde que seja deixada em um local onde se tenha a certeza de que tomarão conta dela.

Igreja recebeu o recém-nascido como um milagre de Natal

Os responsáveis da Igreja de Queens, apesar de estar tristes pelo abandono da criança, receberam o acontecimento de uma maneira positiva.

Publicidade

“ A beleza do que aconteceu é que essa mulher encontrou em nossa Igreja, que é a casa de todos os que precisam, o lar para o seu bebê”, disse o padre Heanue. “Um jovem casal da nossa paróquia adoraria poder adotar essa criança e manter essa dádiva em nossa comunidade. Seria o nosso milagre de Natal!” acrescentou.

O padre Christopher Heanue escreveu ainda na página do Facebook da sua Igreja que o recém-nascido é um rapaz e que pesa um pouco mais de 2.2 Kg.

O que você pensa desse caso? Acha que esse acontecimento dramático pode ser um verdadeiro milagre de Natal? #Família #EUA