Em um vídeo publicado pela “#Europa Press”, um dos líderes do #Estado Islâmico revelou que Roma e o “Al Andalus”, ou seja, Portugal e Espanha, são os alvos prioritários do maior grupo terrorista do mundo. Tal como informa o jornal “Diário de Notícias”, essas ameaças são para levar a sério, sobretudo pelas fortes motivações que o têm Estado Islâmico para atacar esses locais. Enquanto Roma é a capital do cristianismo, a Península Ibérica é uma reivindicação histórica dos jihadistas. Em um mapa partilhado no passado mês de agosto, o grupo já tinha mostrado suas intenções de atacar esses locais, apesar de não estarem participando ativamente na Guerra na Síria.

Publicidade
Publicidade

“Nós o que queremos, para dizer a verdade, é Roma e o Al Andalus. Claro que Washington será sempre uma prioridade para nós pelos motivos que todo o mundo sabe, mas há muito temos esses alvos definidos nos nossos mapas”, revelou um dos líderes do Estado Islâmico, em um vídeo hoje, dia 18 de novembro, difundido pela agência “Europa Press”.

Depois de nos últimos dias o Estado Islâmico ter falhado outros atentados na Alemanha e França, aonde hoje foram capturados mais sete terroristas, o grupo estará virando suas atenções para outros alvos, visto que seus líderes têm como principal objetivo dominar toda a Europa até 2020, começando pela Europa do sul, mais propriamente a Península Ibérica e vários países de leste, que nesse momento estão vivendo um enorme drama social por causa dos milhões de refugiados que estão em suas fronteiras.

Publicidade

Tentando travar as intenções agora reveladas pelo Estado Islâmico estão França e seus aliados, que estão bombardeando pontos importantes do grupo terrorista na Síria. Conscientes do verdadeiros riscos do Estado Islâmico na Europa, a segurança de todos os países está mais alta do que nunca, pois, como informa a imprensa francesa, o risco de ataques nos próximos dias continua muito elevado, sobretudo porque muitos soldados terroristas, que estão no terreno, estão se sentindo cada vez mais encurralados. #Terrorismo