O mundo em estado de alerta, terroristas atacam onde menos se espera, ou pelo menos se acha que seria mais difícil. Dessa vez foi na #Europa, precisamente em Paris, na França, onde nessa sexta-feira (13) aconteceram cinco ataques de terroristas, todos simultaneamente, deixando dezenas de mortos. Há uma divergência sobre o número exatos de mortos, enquanto o Jornal Liberation fala que até o momento são 42 mortos, a BFMTV diz que o número de vítimas fatais são 60. Os atentados terroristas aconteceram na região nordeste da capital francesa, precisamente entre o décimo e o décimo primeiro arrondissement.

O Presidente Francês, François Hollande, teve que se retirar às pressas, pois um possível homem bomba detonou seus explosivos próximo ao Estádio de França, em SaintDenis, que fica vizinha a Paris.

Publicidade
Publicidade

Foi convocada uma reunião de extrema emergência do Gabinete pelo presidente. Alemanha e França faziam um jogo amistoso, mas teve que ser fechado e o público não pôde sair do estádio por questão de segurança.

Terroristas com metralhadoras invadiram dois bares,o Petit Cambodge e o Le Carrillion às 21h20, abrindo fogo matando 18 e deixando 7 feridos. Esse foi, dos cinco ataques, o atentado que deixou mais vítimas. Esses bares se localizam próximo ao Jornal Charlie Hebdo, o mesmo onde houve um ataque em janeiro desse ano, deixando 13 mortos.

Aproximadamente 100 pessoas são mantidas reféns na casa de espetáculos Le Bataclan, que também se localiza próximo aos bares onde aconteceram os outros ataques, sendo que no Le Bataclan foi uma explosão seguida  de um incêndio, conforme informou a polícia.

Publicidade

Para poder acompanhar de perto todos os acontecimentos e por um plano de alerta em ação, denominado alpha vermelho, que dá poder de polícia a autoridades locais. E pontos de Paris que são considerados os mais frágeis da cidade estão sendo monitorados.

Os cidadãos são orientados  pelas autoridades a não saírem de suas casas. Houve registro de explosões também na esquina da rua Charonne com a rua Faidherbe, na rua Fontaine au Roi e um próximo ao Museu do Louvre, na região do Halles.

Como não poderia deixar de ser, o mundo está em choque com esse atentado, chefes de estados de vários países se manifestaram mostrando sua solidariedade á França.  #Terrorismo #Estado Islâmico