A cidade será construída com o objetivo de funcionar como um laboratório para testes de novas tecnologias, como carros sem motoristas, por exemplo. Segundo as primeiras informações, a localização do novo empreendimento será nos Estados Unidos, a custo estimado de R$ 3,8 bilhões.

A previsão é que a cidade tenha capacidade para aproximadamente 35 mil habitantes. Contudo, não haverá sequer um único habitante no lugar, por conta do conceito de ser uma cidade laboratório, servindo apenas para testes de tecnologias urbanas.

Com aproximadamente 40 quilômetros quadrados, a cidade contará com campos de provas, sistemas inteligentes de telecomunicação, transporte e fontes alternativas de energia.

Publicidade
Publicidade

Segundo a empresa desenvolvedora do projeto, a Pegasus Global Holdings, o capital à ser disponibilizado para a construção inicial será 100% oriundo de investimentos da iniciativa privada, com captação de aproximadamente R$ 2 bilhões para os primeiros passos iniciais do projeto.

"O padrão de construção e estilo de vida deverá se aproximar de uma cidade de porte médio do interior norte-americano, contando com igrejas, áreas rurais e urbanas, bem como shooping e parques", relatou Robert Brumley, diretor executivo da Pegasus, ao site da BBC Mundo.

A infraestrutura será essencialmente subterrânea, com centros de manutenção e operações, conectando toda a cidade. Para Brumley, a expectativa é que os trabalhos de fundações se iniciem ainda neste ano, com previsão de duração aproximada de quatro anos.

Publicidade

Se cogita que o empreendimento deva gerar em torno de 3500 empregos indiretos na região do Novo México, estado norte-americano escolhido para implantação da Cite City. ("Cite" é o termo criado para sintetizar as palavras-chave do projeto Centro de  Inovação, Teste e Avaliação).

Segundo a desenvolvedora do projeto, a empresa Pegasus, a cidade laboratório deve estar aberta para as empresas que tenham interesse em testar seus produtos tecnológicos sem restrições encontradas numa cidade convencional. 

A edificação da cidade foi adiada várias vezes por questões de terreno e contratempos, que incluíram decisões do governo norte-americano, como tombamentos de áreas estudadas inicialmente para o projeto da Cite City, idealizado ainda em 2011. #Curiosidades #EUA #Blasting News Brasil