O Facebook iniciou suas atividades em 2004 e desde então as pessoas do mundo todo passaram a ver a #Internet com outros olhos. O Facebook não é a primeira rede social, mas certamente inovou este mercado, trouxe novidades, conquistou um grande público e hoje segue como sendo a maior rede de todas. E todos os dias, mais de 300 mil novos usuários se cadastram deixando claro que dificilmente uma outra rede social conseguirá ultrapassá-lo.

Diante de tanto sucesso é de se esperar que utilizar o Facebook seja uma das melhores coisas do mundo, mas um estudo recente mostrou que é justamente o contrário e que um grupo de pessoas que ficou sem usar esta rede por uma semana relatou que estavam se sentindo muito mais felizes do que um outro grupo que continuou conectado.

Publicidade
Publicidade

O estudo dinamarquês culpou então o Facebook por causar tristeza na vida das pessoas, além de causar falta de concentração e até falta de uma vida social ativa.

O diretor da AFP Meik Wiking, um instituto de pesquisas sobre felicidade, fez o estudo com 1095 dinamarqueses e escolheu o Facebook não só por ser a maior rede social do mundo, mas também por ser utilizada por pessoas de todas as idades. Até a alguns anos atrás, internet era coisa de jovens e crianças, mas com o tempo isso foi mudando e o Facebook é responsável por trazer adultos e idosos para a rede mundial de computadores.

No estudo realizado pela AFP, das 1095 pessoas envolvidas no estudo, metade ficou utilizando o Facebook diariamente por uma semana enquanto que a outra metade ficou longe da rede. Ao final deste período todos os envolvidos passaram por uma entrevista e quem ficou longe do Face relatou que estava muito mais feliz do que há uma semana atrás.

Publicidade

O relato mais comum entre aqueles que ficaram longe da rede é que passaram a ter uma vida social muito mais ativa, passaram a ter maior facilidade para se concentrarem, enquanto que o relato do grupo que se manteve online era justamente o oposto, não estavam mais felizes e tinham dificuldade de concentração.

A rede social de Mark Zuckerberg já conta com mais de 1,5 bilhão de usuários em todo o mundo e este número continua crescendo, dia após dia.

O responsável pela pesquisa explicou que o ser humano já tem uma forte tendência em se preocupar com as coisas dos outros e quando acessa o Facebook fica o tempo todo visualizando notícias de outras pessoas.

E quanto mais contato vai adicionando maior é o número de informações que vai acumulando, deixando sua própria vida de lado, não se preocupando com seus problemas e precisando passar cada vez mais tempo conectado para consumir o grande número de mensagens que são postadas todo o tempo.

E por aqui, será que os brasileiros conectados no Facebook estão felizes ou infelizes? #Entretenimento #Curiosidades