Cinco #Refugiados, que iriam ser recebidos por Portugal para que finalmente conseguissem ter uma vida digna, decidiram desistir dessa ideia na última da hora, cancelando assim sua viagem. Segundo informa a imprensa internacional, a recusa desses cinco cidadãos sírios está surpreendendo os portugueses, que não esperavam que, depois de terem aberto seus braços para ajudarem em tudo o que podiam, essas pessoas, que passam fome diariamente, fossem recusar uma ajuda tão genuína como essa. Apesar disso, a desistência é completamente legal, mesmo que não tenha sido avisada com antecedência, pois ninguém será obrigado a viver em um país que não queira.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, esse é o primeiro caso de desistência de um grupo de refugiados que estava viajando para longe de todos seus problemas, podendo assim começar uma vida com todas as condições básicas necessárias garantidas e com todos os apoio para que sua família pudesse ser feliz em seu novo país. Naquela que pode ser uma decisão que poderá prejudicar a imagem dos refugiados na #Europa, os responsáveis portugueses não querem dar muita importância a essa desistência de última hora.

“As pessoas estão sempre a tempo de escolherem um outro país para viverem, podem sempre desistir se não se sentirem confortáveis com seu destino. Recebemos os nossos primeiros 17 refugiados e, apesar de cinco se terem recusado a vir, estamos muito felizes por Portugal ser um dos países mais ativos nessa luta humanitária, que está testando toda a Europa”, revelou Luís Gouveia, diretor dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, não querendo revelar o que levou cinco pessoas a preferirem passar mal, do que rumar para um país desenvolvido na Europa.

Publicidade

Nas redes sociais, além de alguns portugueses estarem indignados, também brasileiros mostram sua indignação por essa situação, afirmando que nem eles têm todos esses privilégios quando chegam a esse país, procurando uma vida melhor para trabalharem de uma forma honesta. Portugal era um dos países mais disponíveis para ajudar na resolução desse problema global, que é a situação dos refugiados, mas essas desistências podem mudar essa disposição. A maioria dos países da Europa de Leste se recusam a receber qualquer refugiado da Síria e, com a chegada de um Inverno rigoroso nesses locais, a falta de condições pode provocar a morte de milhares de pessoas, incluindo as que se recusaram a ir para um país seguro, sem qualquer motivo. #Crise migratória