Na noite dessa sexta-feira (13), dezenas de homens encapuzados adentraram a casa de shows 'Bataclan', onde acontecia há cerca de uma hora um show musical da banda californiana 'Eagles of Death Metal' e começaram a atirar nos presentes.

Não se sabe o número de mortos dentro da casa de espetáculos, mas testemunhas que conseguiram escapar do local disseram que eles adentram o local durante o show e começaram a atirar para todos os lados. De acordo com a imprensa francesa e autoridades policiais locais, os terroristas possuem em seu poder pouco mais de cem pessoas dentro do Bataclan nesse momento.

O presidente francês François Hollande, decretou estado de urgência e colocou o exército nas ruas.

Publicidade
Publicidade

Além do #Ataque no Bataclan, aconteceram pelo menos quatro outros ataques, todos nas proximidades do escritório de Charlie Hebbo, onde no começo do ano terroristas mataram cerca de 17 pessoas em represália às piadas feitas ao islamismo através de charges publicadas na revista.

Autoridades mundiais ofereceram apoio à França nesse momento tão difícil e um ex-primeiro ministro falou em um estado de guerra contra o Estado Islâmico, afirmando que eles não iriam abaixar a cabeça. Obama também já se manifestou sobre o caso. A França, assim como os Estados Unidos, fazem parte do grupo de países que se uniram para combater o #Estado Islâmico, realizando ataques aéreos na regiões dominadas pelos terroristas.

Há alguns dias, caças franceses destruíram um centro de capitação de Petróleo do EI na Síria.

Publicidade

Há quem diga que os ataques dessa sexta-feira 13 tenha sido uma represália à destruição de uma de suas principais fontes de renda.

Em meio ao desespero das pessoas que estavam estudando, trabalhando ou passeando no momento dos ataques e não tem para onde ir nas ruas, moradores começaram a oferecer-lhes abrigo. Pela internet, começaram a usar a hashtag #PorteOuvert (Porta Aberta) para convidar as pessoas a receber abrigo e sair das ruas. O governo pediu que ninguém saia às ruas, ainda que se encontrem em ambiente de trabalho, pelo menos até que a situação seja resolvida. #Terrorismo