Acaba de ser informado pelo governo da Turquia que nesta terça-feira (24) um avião militar russo foi derrubado bem próximo à fronteira com a Síria, por ter invadido o espaço aéreo e não ter voltado após ser avisado.

O Ministério da Defesa da Rússia, tão logo tomou conhecimento da notícia, emitiu uma nota negando a versão que o avião tenha invadido o espaço aéreo daquele país. A Rússia garante que o avião durante todo o trajeto esteve somente na fronteira da Síria.

O Exército da Turquia garantiu que foram dados dez alertas em apenas 5 minutos avisando ao piloto do avião abatido para que ele deixasse o espaço aéreo turco imediatamente, mas ele se recusou a voltar e só depois disto é que o avião foi abatido.

Publicidade
Publicidade

Na Rússia a versão dada até o momento é que a aeronave foi abatida a partir do chão, porém a informação vinda da Turquia dá conta de que foram utilizados aviões F-16 para derrubar a aeronave invasora. Para complicar ainda mais a situação, o governo russo garante que também foi alvo de um SU-24 que estava a 6 mil metros de altitude.

Vale ressaltar que, enquanto o governo russo é a favor de manter Assad no poder, o governo turco é totalmente contra e já alertava a Rússia há algum tempo para que não invadisse seu espaço aéreo, deixando claro que esta situação já vinha se repetindo há algum tempo.

A OTAN também já havia alertado em outubro que defenderia o território turco caso a Rússia iniciasse uma intervenção na Síria. A aliança militar ocidental conta com a participação da Turquia.

O avião russo abatido complica ainda mais o cenário naquela região, uma vez que a França estava formando uma parceria com a Rússia para uma ação conjunta na Síria depois que Paris foi alvo de vários ataques terroristas. François Hollande, presidente da França, está indo a Washington, Estados Unidos, para se reunir com o presidente Barack Obama na tentativa de conseguir apoio para uma aproximação com os russos.

Publicidade

O vídeo que mostra o momento em que o avião russo é abatido poderá ajudar no esclarecimento de mais fato que vem agravar ainda mais a situação naquela região.

#Terrorismo #Ataque #Crise