Dois dias após o maior massacre que a França já sofreu nesse século, e os corpos começam a ter seus nomes identificados. Dentre as vítimas, estudantes, idosos, jovens, empresários, ambulantes, parente de jogador de futebol famoso e muitos outros inocentes.

Há pessoas de diversas nacionalidades, incluindo brasileiros, espanhóis, portugueses, romenos, entre outros. A maior parte das vitimas estavam na casa de shows 'Bataclan', onde acontecia uma apresentação da banda de rock americana 'Eagles Of Death Metal'.

Os nomes citados abaixo fazem parte de uma lista preliminar, pois a maior parte dos corpos ainda não foram identificados pelas autoridades locais.

Publicidade
Publicidade

Uma das vitimas é o vendedor britânico, Nick Alexander, que vendia produtos da banda durante a apresentação quando foi alvejado por tiros dos terroristas. A produtora de eventos chilena de sessenta e um anos, Patricia San Martín, também foi assassinada pelos criminosos. Embora não tenha ocorrido a identificação, a família informou que Patricia estava com a filha de trinta e quatro anos no local e que ela também foi morta. A filha de Patricia, Elsa Del Palce, era francesa.

A estudante americana, Nohemí González, de vinte e três anos, estava em Paris para fazer intercâmbio e também foi morta pelos jihadistas, segundo informou sua universidade, El Monte. O advogado francês recém formado em mestrado pela universidade britânica London School of Economics, Valentin Ribet, também morreu. Valentin possui um escritório de advocacia em Paris.

Publicidade

Lola Salines, Elodie Breuil, Cedric Mauduit, todos jovens franceses, foram mortos pelos atiradores. Eles foram com amigos ao local e embora não haja confirmação até o momento, acredita-se que os três grupos de amigos também foram alvejados mortalmente.

Ainda figuram na lista preliminar: o jornalista francês que havia feito uma matéria sobre o novo álbum da banda que se apresentava no Bataclan, Guillaume B. Decheft; o repórter da emissora France 24 TV, Mathieu Hoche; o espanhol Alberto González Garrido; a prima do jogador de futebol francês Lassana Diarra, Asta Diakite; Djamila Houd; Luis Felipe Zschoche Valle, que estava com a esposa no Bataclan, porém o corpo da mulher ainda não foi identificado; Thomas Ayad, funcionário da gravadora Mercury Records que se encontrava no show com dois colegas que também morreram; Marie e Manu que foram anunciadas como vitimas pelo presidente da Universal Music na França; e Dado.

Autoridades portugueses informaram que um português de sessenta e três anos também foi assassinado, mas sua identidade não foi divulgada. Três brasileiros foram vitimas dos atentados: Daniel Ribeiro, Camila Issa e Gabriel Sepe. Os dois primeiros tiveram ferimentos leves e já receberam alta do hospital. Gabriel levou três tiros nas costas e passou por duas cirurgias de emergência. Segundo a CNN e a BBC, apesar de se encontrar na UTI para observação, a vida do brasileiro não corre mais risco. #Terrorismo #Ataque #Estado Islâmico