Dois terroristas sírios, ligados ao Estado Islâmico, foram ontem, dia 11 de novembro, identificados e detidos na Suíça. Segundo informa a mídia online “Jornal de Notícias”, as autoridades suíças já confirmaram as detenções, mas não querem dar mais nenhuma informação. Porém, com a possível presença de mais soldados do #Estado Islâmico em território suíço, a região de Genebra continua no nível três de alerta terrorista, em uma escala que pode ir até cinco.

Apesar das informações serem ainda muito escassas, vários órgãos de comunicação social informam que um dos responsáveis pelos atentados de Paris pode ter sido visto em Genebra e que teria sido precisamente a partir desse momento que todos os alertar foram lançados.

Publicidade
Publicidade

Apesar dos suíços continuarem com sua vida normal, a presença policial na região de Genebra é bem visível.

Pouco tempo depois de terem sido lançados os alertas para a possível presença de extremistas do Estado Islâmico, dois sírios foram detidos com posse de explosivos e com fortes ligações a grupos radicais, algo que é completamente ilegal em território suíço, como garante o “Jornal de Notícias”. Contudo, essas detenções não fizeram com que o nível dos alertas baixasse, o que pode significar que a Inteligência suíça acredita que ainda possa haver  terroristas possivelmente ligados ao Estado Islâmico e aos atentados de Paris na região de Genebra.

Com fronteira para França, a Suíça pode ter sido o local escolhido pelos responsáveis do massacre de Paris para se esconderem das autoridades internacionais.

Publicidade

Conhecido por ser um país que dá muito boas condições aos seus estrangeiros e sendo um dos primeiros países que quer abolir a pobreza, os extremistas podem ter vistos esses apoios como uma oportunidade para se instalarem no local. Apesar de não estar no nível mais alto de alerta terrorista, as autoridades suíças não descartam a possibilidade de um ataque na zona de Genebra, tentando ao máximo proteger seus cidadãos com uma forte presença militar nas ruas da cidade. #Terrorismo #Europa