Segundo os dados recolhidos pelo Business Insider, o ano de 2015 ficou caracterizado por um aumento muito significativo dos ataques informáticos por parte de hacks. Estes ataques na #Internet aumentaram este ano cerca de 180% relativamente aos outros anos de acordo com um relatório de segurança da Akamai State.

Este relatório divulga que os principais alvos destes ataques informáticos feitos por hackers foram as grandes operadoras de comunicações, mas também algumas empresas de videojogos. Um ataque informático pode causar muitos danos à pessoa ou companhia afetada tanto a nível monetário como também a nível de reputação.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o mesmo relatório, a maior parte destes ataques informáticos são feitos a partir dos Estados Unidos da América mas também da China. A Europa encontra-se em terceiro lugar como sendo a região com mais hackers (pessoas que fazem ataques através da internet invadindo desta forma a privacidade das pessoas atacadas).

Um dos ataques mais comentados em todas as redes sociais este ano foi o ataque informático feito ao site Ashley Madison. Ashley Madison é um site que tenta promover entre os seus utilizadores encontros amorosos entre várias pessoas já casadas. Este site muito conhecido a nível mundial foi atacado este ano no mês de julho. Através deste ataque informático, o grupo Impact Team conseguiu ter acesso a várias informações pessoais de muitos utilizadores do site.

O site tinha no total mais de trinta e sete milhões de utilizadores por todo o mundo.

Publicidade

Este ataque permitiu que fosse divulgada muita informação dos utilizadores como por exemplo o nome, a morada, o número de telefone e ainda as preferências sexuais das pessoas. Muitos dos utilizadores tentaram ainda oferecer dinheiro como garantia de que os seus dados pessoais não seriam divulgados. 

Os ataques na internet têm-se tornado tão populares que hoje em dia já existe um mercado estabelecido onde é possível a qualquer pessoa comprar os ataques mas também alugar redes de dispositivos que estejam infetados. #Crime