Dois homens foram presos por admitirem estarem envolvidos em um #Ataque terrorista programado para a noite da virada de ano em Jacarta, na Indonésia. Segundo o R7 Notícias, a descoberta dos homens foi por acaso quando a polícia local realizava patrulhamento de rotina. As autoridades policiais abordaram o cidadão indonésio Arif Hodayatullah devido ao mesmo estar dirigindo um carro sem placa. Após a realização de uma operação em Java, a polícia prendeu mais um homem chamado Alli que possuía coletes para explosivos e diversos materiais para a produção de bombas.

O porta voz da polícia indonésia, Anton Charliyan, disse que puderam descobrir o local onde os ataques seriam realizados no ano novo.

Publicidade
Publicidade

Entretanto descobriram apenas um dos locais e continuam em busca dos outros possíveis alvos dos terroristas. Antes desse episódio, no dia 21 de dezembro, a polícia de Java deteve cinco membros do Estado Islâmico e outros quatro do Jemaah Islamiyah, outro grupo terrorista.

A segurança das ruas, locais públicos e aeroportos foi reforçada nesse ano novo, havendo cerca de cento e cinquenta mil policiais em serviço.Outras nações também estão em alertas no final de 2015 e primeiros dias de 2016.

Guerra ao terror x perigo de guerra global

Os Estados Unidos criaram uma coalizão com outros países para poder bombardear áreas dominadas pelo Estado Islâmico na Síria, e pretendem o fim do governo de Assad. Entretanto, existe uma outra coalizão liderada pela Rússia que também almeja destruir o #Estado Islâmico, mas sendo Putin aliado de Assad, não aceita os objetivos de Obama.

Publicidade

Após autoridades turcas, aliadas aos EUA, abaterem um caça russo, Vladimir Putin acusou a Turquia de ser cúmplice dos terroristas.

Putin também pediu que os EUA não se aproximassem do espaço aéreo da Síria, mas Obama autorizou frequentes bombardeios aéreos no local. Os dois países já não possuem boas relações há algum tempo e se os EUA e seus aliados insistirem em uma suposta guerra contra Assad, a nação que possui o maior exército do mundo vai revidar em conjunto com o Irã, Iraque, exército sírio sob comando de Assad e o grupo xiita Hezbollah. Tal caos colocaria aliados de ambos os lados, bem como outras nações com parcerias de apoio em segurança ou situações de guerra, em um conflito semelhante ao que foi a guerra fria. #Terrorismo