Um tribunal inglês está julgando um caso inacreditável, tamanha a #Violência contra um bebê tão pequeno. Tequiilah tinha apenas 16 semanas quando perdeu sua vida, com múltiplas lesões provocadas por um ataque de seus pais. Os júris não duvidam que Victoria Burque, de 24 anos, e Paul Nicholson, 20, são responsáveis pela morte da menina, mas não conseguiram apurar quem matou a bebê. Provado ficou que pelo menos um deles agrediu e o outro nada fez para impedir, e vão os dois ser condenados em Newcastle, na Inglaterra. 

Os pais negaram ter tido qualquer comportamento violento contra sua bebê, e negaram responsabilidades em sua morte. No entanto, jamais conseguiram explicar o que aconteceu naquela madrugada, em que a pequena Tequiilah perdeu a vida. Só na próxima quinta-feira é que os jurados irão revelar qual a pena que os pais vão pegar. 

Ciúmes na origem da violência

Segundo o que o tribunal conseguiu apurar, o casal se dava bem até o nascimento da bebê.

Publicidade
Publicidade

Poucas semanas após Tequiilah nascer, a mãe começou trabalhando em um clube noturno. E teria sido aí que o casal começou a brigar mais. Victoria trabalhava de noite servindo bebidas sobretudo para homens. Para agravar mais o ciúme de Paul Nicholson, ela tinha que vestir shorts, o que desagradava muito a seu companheiro. 

13 de dezembro de 2013, Victoria saiu para trabalhar e deixou a bebê Tequiilah com Paul, em casa. Mas em vez de chegar pouco após as 3 horas da manhã, Victoria chegou quase pelas 6 horas, após alegadamente ter passado pela casa de um amigo. 

Para Nicholson, não teriam ficado dúvidas e acusou sua mulher de estar o traindo  enquanto ele tomava conta da bebê. A discussão tomou proporções inimagináveis e pelo menos um deles agrediu violentamente a frágil bebê. Em tribunal, se descreveu a agressão se dizendo que um deles pegou na bebê por uma orelha e por uma perna abanando ela e batendo, ficando Tequiilah com lesões cerebrais e sangramento na cabeça, de acordo com as descrições do jornal Mirror. 

Só pelas 8 horas da manhã é que Paul Nicholson chamou a emergência, mas quando os paramédicos chegaram, a bebê já nem respirava.  #Família #Justiça