Depois dos últimos atentados ocorridos na França que deixou dezenas de mortos e feridos, as autoridades francesas e mundiais aumentaram o grau de segurança em seus aeroportos e fronteiras. Nesse domingo (20), um casal que viajava em um voo da Air France, que vinha das Ilhas Maurício a Paris, foi detido por portar uma bomba falsa. O avião teve que fazer um pouso de emergência em Monbasa, no Quênia, após a ameaça ser descoberta durante o voo.  Os 459 passageiros  e os 14 tripulantes estão bem, chegaram a Paris na manhã dessa segunda-feira (21) bastante assustados, entretanto, muito aliviados.

De acordo com a Agence France-Presse(AFP), o senhor que foi detido tem 58 anos e é um policial aposentado.

Publicidade
Publicidade

Ele carregava um utensílio constituído de caixas de papelão e um tipo de temporizador com dois relógios transparentes e uma antena. Foi relatado ainda por funcionários do Boeing 777 que o senhor teria ido por várias vezes ao banheiro levantando suspeitas.

A polícia de fronteira de Paris interrogou esse senhor juntamente com sua esposa, como também todos os membros da tripulação.

Foi anunciado nessa segunda-feira, pela companhia aérea francesa, que será aberto um processo contra esse passageiro sob acusação de por em risco a vida de outras pessoas. Entretanto, em uma coletiva de imprensa, a companhia aérea garantiu que "não haver nada que representasse caráter perigoso" aos passageiros e tripulantes que estavam a bordo do avião. Os passageiros chegaram a Paris com um misto de pavor, por terem que desembarcar do avião em um pouso de emergência no Quênia, e de alívio por terem chegados a salvo depois dessa experiência traumatizante.

Publicidade

A reação dos tripulantes durante o momento de pânico

Antoine Dupont relata o quanto ficou admirado com a reação dos tripulantes, que apesar de acharem que seria uma bomba de verdade, não perderam a calma em momento algum, conseguindo passar tranquilidade aos passageiros. Segundo Antoine Dupont, seu neto chegou até a dizer: "A descida foi de mais!".

Depois do massacre ocorrido em Paris no último mês de novembro, pelo Estado Islâmico que deixou 130 mortos, a França afirmou o estado de alerta máximo. Essa é a quarta suspeita de bomba em voos recentes da Air France, sendo todas falsas. #Terrorismo #Crime