Quem, quando pequeno, já não ouviu falar das famosas histórias de piratas e corsários, representados por suas bandeiras negras com caveiras hasteadas nas suas embarcações, que saqueavam os 7 mares, buscando navios, galeões e cidades portuárias para serem pilhadas?

O cinema destacou essa série de aventuras com os filmes de Jhonny Deep em Os Piratas do Caribe, com o ator interpretando o famoso pirata Jack Sparrow, cheio de estratégias e astúcias, querendo salvar a sua pele e ficar rico a todo custo. 

Por outro lado, um país da América do Sul, situado no que era outrora denominada de Índias Ocidentais, acaba de dar mais veracidade e tangibilidade as ações de piratas dos séculos passados no Mar do Caribe e Antilhas, pois, no dia de ontem, 05 de dezembro, a Colômbia conseguiu finalmente descobrir onde repousava o renomado galeão de bandeira espanhola de nome San José, naufragado no largo da linda cidade colombiana de Cartagena, no ano de 1708, uma vez que foi atacado na ocasião por terríveis piratas da Inglaterra. 

O galeão espanhol 'San José' sempre foi taxado como sendo uma espécie de “Santo Graal” de todos os tesouros já submergidos até então, onde se calcula que os objetos e cargas transportados pela Espanha eram compostos da coletânea de inúmeras moedas de ouro, prata e também pedras preciosas diversas.

Publicidade
Publicidade

Provavelmente, o valor de tudo isso junto possa ser calculado em torno de 2,7 milhões a 15,5 milhões de euros. 

Não é vão, então, que o próprio presidente colombiano, Juan Manuel Santos, veio a público anunciar a descoberta arqueológica e de pesquisa como se “constituindo em um dos maiores resgates de patrimônio naufragado por mãos humanas (no caso pelas mãos dos piratas), senão o maior, como alguns especialistas vem falando, de toda a #História humana”, reiterou a autoridade máxima do país sul-americano

Como se fosse para dar um pouco mais de emoção, nesse que pode ser considerado o paradeiro final dos tesouros dos piratas, um litígio de caráter judicial envolvendo o governo colombiano e a empresa dos Estados Unidos de nome Sea Search Armada, em função de quem iria ficar com todas as riquezas do galeão 'San José' ao ser encontrado, já havia sido julgado em 2011, pois um tribunal, também dos #EUA, proferiu sem direito a contestação de que o navio espanhol, com o seu conteúdo para lá de valioso, deveria ficar em posse da Colômbia.

Publicidade

#Curiosidades