A Conferência Mundial do Clima, em Paris, começou nesta segunda-feira, 30/11, com a cidade completamente sitiada por policiais e soldados do exército francês. A atmosfera é tensa entre os parisienses e demais moradores do lugar, além daqueles que se dirigiram à capital francesa para acompanhar o andamento das negociações entre os líderes de Estado na COP-21.

A tensão se deve ainda por conta do trauma causado no país pelos terroristas do Estado Islâmico, que atacaram Paris no dia 13 de novembro deste ano, gerando a morte de 130 pessoas. Para garantir a segurança de todos na cidade, o governo francês de François Hollande colocou aproximadamente 3 mil homens nas ruas.

Publicidade
Publicidade

A Conferência do clima, organizada pela ONU, está sendo realizada no complexo de Le Bourget, localizado no subúrbio da capital francesa.

Manifestação acaba em conflito com a polícia                                          

Para evitar a infiltração de terroristas, foi proibida pelo governo local a realização de protestos e manifestações em Paris durante a realização da COP-21 (que vai de 30 de novembro a 11 de dezembro). A ordem acabou gerando conflito entre policiais e manifestantes mais exaltados, numa região próxima a um memorial construído na cidade em homenagem às vítimas do último ataque terrorista.

Os manifestantes cobram das autoridades presentes no evento, maior compromisso com a preservação do clima no planeta. #Terrorismo #Estado Islâmico #Mudança do Clima