O noticiário brasileiro e internacional repercutiu o 'Miss Universo' como não fazia há anos. O concurso de beleza já estava bem caidinho dos últimos tempos. Com a mudança da sociedade, ver mulheres bonitas deixou de ser um grande frisson no Brasil e em diversos países. No entanto, a gafe do apresentador deste ano deu munição para que o evento ganhasse novamente popularidade. De acordo com alguns sites internacionais, o erro pode ter sido, na verdade, uma grande armação, tudo para estimular que canais de televisão comprem a transmissão do ano que vem. Uma polêmica com um político americano neste ano diminuiu de vez a atenção pelo concurso, que agora voltou como nunca.

Publicidade
Publicidade

Já se especula que a edição do ano que vem tenha muitos patrocinadores a mais. 

Na noite deste domingo, 20, o 'Miss Universo' coroou por cerca de um minuto a representante da Colômbia. Quando muita gente já tinha até desligado a TV com sono, o apresentador do evento disse que houve uma confusão, que ninguém tinha nada contra a nenhuma das candidatas, mas anunciou que a colombiana era o segundo lugar. Em seguida, a representante da Filipinas foi chamada. Pela primeira vez, todos viram uma miss ser descoroada. A coroa e a faixa foram passadas para a filipina, quando a transmissão foi encerrada. 

Os brasileiros acompanharam de três maneiras esse feito. A Bandeirantes fez a transmissão pela TV aberta, enquanto a TNT cuidou dos assinantes do cabo, sem falar na internet. Muita gente só ficou sabendo do episódio quando ele começou a virar meme. 

Dentre as brincadeiras, o fato do comediante Steve Harvey ter cometido um erro tão absurdo foi lembrado.

Publicidade

Alguns internautas disseram até que ele não seria convidado sequer para fazer jogo de bingo. Coitado, né? Já a Miss Colômbia, Ariadna Gutiérrez, foi a segunda pessoa que mais sofreu com as brincadeiras. Teve gente até que chamou ela de 'falsiane'. Oficialmente, a organização do concurso ainda não se pronunciou sobre o ocorrido, mas o que se sabe foi que existiu uma confusão nos cartões.  #Justiça #Crime