Nas últimas horas o #Estado Islâmico espalhou mais um pouco de pânico pelo mundo. Em um vídeo de quase quinze minutos os jihadistas mostram imagens de tanques de guerra rumando em direção ao Coliseu. Além disso, afirmam que essa será a 'última batalha antes do grande juízo final'.

Logo o vídeo se alastrou pela imprensa mundial e as autoridades italianas reforçaram a segurança da capital. No vídeo criado pelos extremistas, as imagens destacam três pontos que poderiam ser os seus alvos: A Praça de São Pedro, no Vaticano; o Altar da Pátria e a Praça Navona (local onde está localizada a embaixada brasileira na Itália).

Pouco depois dos ataques em Paris, no mês passado, os terroristas divulgaram outro vídeo em que afirmam que vão hastear uma bandeira negra em Roma e que derramariam muito sangue de cristãos.

Publicidade
Publicidade

Mais de uma vez os jihadistas divulgaram imagens de decapitações de cristãos, onde diziam que aquele seria o destino da 'nação da cruz'.

Resumo do vídeo dos jihadistas divulgado pela imprensa italiana:

Medo

Onde o Estado Islâmico já passou existe dor e destruição e onde eles ainda não chegaram existe o medo e as incertezas sobre um possível ataque. Os terroristas atacam pontos aleatórios e não autoridades de Estado. Seu objetivo é colocar a dúvida sobre qual será seu novo alvo e mostrar o quanto um Estado pode ser frágil. Milhares de pessoas já foram mortas pelos jihadistas desde que começaram a agir.

Conquistando combatentes

O Estado Islâmico está longe de ser um grupo pequeno e restrito de países do Oriente Médio. O EI já se alastrou para vários países e usa a internet para levar a sua "mensagem".

Publicidade

O grupo recruta novos combatentes pela rede mundial de computadores, lhes prometendo poder, dinheiro e inclusive "santidade". A maior parte das mulheres que chegam na Síria ou Iraque para combater com os jihadistas são violentadas por vários homens e quando tentam fugir, são mortas. Há mulheres que atuam em execuções, inclusive com seus parceiros.

Há pessoas de diferentes nacionalidades integrando o ISIS, como portugueses, franceses e turcos. Os jihadistas almejam levar a Shari´a à todo o mundo até 2030 e começará o seu objetivo conquistando a Europa, segundo os próprios vídeos dos terroristas.

E você, acha que a última batalha que antecede o fim dos tempos realmente está próxima de acontecer? Deixe sua opinião nos comentários. #Terrorismo #Violência