2015 se encerra com diversas certezas e possíveis incertezas, mas sem dúvidas, este foi o ano que Vladimir Putin conquistou uma popularidade gigantesca fora do território russo, tornando-se ainda mais poderoso e batendo de frente com Barack Obama. Para fechar o ano com chave de ouro, Putin realizou um ensaio fotográfico sem camisa para o jornal russo "Zwezdi I Soveti".

É a primeira vez que um presidente da república durante seu mandato torna-se tão "humano" e "próximo" das pessoas ao promover um ensaio deste tipo. As fotos estão longe de ser com proposta sensual, ao contrário, mostra o presidente com animais e até com cidadãos russos, mas nesse último caso, ele está devidamente vestido.

Publicidade
Publicidade

As fotografias não foram feitas recentemente e algumas até já haviam vazado na imprensa mundial, mas é a primeira vez que elas se unem em um compilado de imagens conhecidas e inéditas para que os cidadãos as tenham o ano inteiro em casa.

Agora os russos também podem ver o presidente pendurado em suas paredes, pois as fotos formam um calendário com doze páginas e estão à venda nas bancas de revistas da Rússia. A fim de inspirar o povo russo, o calendário possui frases ditas por Vladimir em cada mês. Há sua posição diante da solidariedade com o povo russo, sua opinião sobre as mulheres russas (do qual ele diz que gosta de todas elas) e a justificativa por gostar tanto de esportes de ação, que segundo Putin, surgiu quando ele ainda era muito jovem.

Vladimir não esbanja apenas boa forma física aos seus sessenta e três anos, mas também o status de uma das pessoas mais importantes e influentes do mundo.

Publicidade

Nos últimos anos a Rússia foi isolada do restante do mundo e Obama pediu a exclusão do país do G20, após a grande tensão envolvendo a Ucrânia. Hoje, a Rússia é um país mais forte do que nunca e Putin ocupou o papel de homem mais poderoso da atualidade, que já pertenceu ao presidente dos Estados Unidos.

Esse poder não se limita à boa administração política na Rússia, aplaudida pela maior parte da população russa, mas também a um fato mais complexo: tensões entre a Rússia e os EUA diante da Síria podem desencadear uma possível nova guerra fria, porém, muito mais mortal e avassaladora do que a primeira. Putin é aliado de Assad, presidente sírio e Obama e cia querem destruí-lo para, supostamente, conseguir vencer o #Estado Islâmico. Putin acusou os EUA de serem os responsáveis pela criação do ISIS e a Turquia, aliada de Obama foi acusada de ser cúmplice dos terroristas, bem como um jornalista turco foi preso por revelar um vídeo em que o governo turco vende armas para o Estado islâmico. Todos estes fatores colocam estes países como eventuais inimigos russos. #Europa #Vladimir Putin