O Exército iraquiano anunciou que ontem, dia 26, que conseguiu novamente recuperar a cidade de Ramadi, que estava sendo ocupada desde maio pelo #Estado Islâmico. Segundo informa o jornal “Público”, as forças iraquianas, depois de várias tentativas, conseguiram finalmente tomar posse daquela que é apontada como o centro de todas as operações feitas pelo maior grupo terrorista do mundo. Em um momento em que ainda se devem encontrar cerca de 400 jihadistas próximos do local agora na posse do Iraque, o Exército anunciou que os próximos dias vão servir para “limpar algumas bolsas de resistência que ainda se encontram na cidade”.

Depois de em maio Washington ter criticado duramente as forças iraquianas por terem perdido a cidade de Ramadi para o Estado Islâmico, em uma fase em que os terroristas tinham menos homens que o exército local, o Iraque anunciou um enorme passo para o fim do Estado Islâmico e para uma enorme derrota para o #Terrorismo que se tem verificado no mundo nos últimos anos.

Publicidade
Publicidade

Sabendo da importância que Ramadi tinha para as operações do Estado Islâmico, foi desde a terça-feira passada, dia 22, que os iraquianos anunciaram a tomada de posse da cidade, mas só ontem foi possível finalmente revelar a enorme conquista. Em uma altura que outros locais estratégicos do Estado Islâmico estão sendo bombardeados, essa enorme conquista no terreno, bem no coração dos jihadistas, pode ser o passo que faltava para neutralizar e enfraquecer cada vez mais aquela que é a maior ameaça à paz no Ocidente atualmente, tal como garante o jornal “Público”.

Nessa fase, o Exército iraquiano quer agora detetar todas as armadilhas e bombas que o Estado Islâmico deixou na cidade, muitas delas escondidas em casas ou então no meio da rua. Segundo informam os relatos iraquianos, os terroristas do Estado Islâmico sobreviveram à tomada de posse de seu centro de comandos teriam fugido para o nordeste de Ramadi.

Publicidade

As forças curdas, principalmente depois desse sucesso, juntamente com o exército iraquiano prometem continuar combatendo no terreno os jihadistas, enquanto os países do Ocidente tentam enfraquecer o maior grupo terrorista do mundo com seus constantes bombardeios. #Guerra Civil