O caos está alastrado por toda região noroeste da Inglaterra: famílias desabrigadas sem ter para onde ir, carros não têm como se movimentar, pois estão submersos. O trânsito como conhecemos já não existe na região. Para salvar vidas na região estão sendo utilizados barcos, a única forma capaz de fazer os salvamentos. As enchentes alagaram diversas partes da Inglaterra e também do País de Gales e Escócia. As enchentes resultaram de um período prolongado com grandes precipitações torrenciais na região.

Na região de Lancashire, um condado que fica a aproximadamente 350 quilômetros da capital Londes, e também o condado de Yorkshire, ambos estão localizados na região noroeste do país, e são os locais mais afetados e destruídos por esses eventos cataclísmicos.

Publicidade
Publicidade

Vendo a desolação da região, as equipes de resgate, de socorro e assistência social montaram diversas barreiras, mas não foi o suficiente, a força torrencial avançou as barreiras, fazendo-as transbordar e algumas equipes que compunham a força de resgate foram mobilizadas.

Não foi apenas estes condados que ficaram ilhados e acabados, também as ruas das cidades de Leeds e Manchester ficaram totalmente alagas. Na região metropolitana de Manchester algumas construções cederam e não suportaram a força brutal da agua.

Diversas rodovias ao longo da Inglaterra foram danificadas, de acordo com correspondentes internacionais, ao longo da importante rodovia M62 foram danificados, tornando intrafegável em alguns pontos da rodovia.

Em todo o Reino Unido, as alertas de enchente não param de chegar, já somam um número exorbitante de mais de 400 incidentes.

Publicidade

Destes mais de quatrocentos registros de alertas de enchentes, trinta deles são considerados severos. De acordo com autoridades locais, quando é classificado como severo, quer dizer que a população da região corre sérios riscos de morte e integridade física. E a única alternativa segura é procurar e permanecer em um abrigo do governo até que se normalize a situação.

Milhares de pessoas saíram às pressas de suas residências, algumas desorientadas, idosos com dificuldades de locomoção, mas com ajuda de todos e unidos em busca de permanecerem vivos, formaram grupos e estão buscando ficar em locais altos, como morros e montanhas até que venham uma equipe de remoção.

David Cameron, que é o primeiro-ministro britânico, se mostrou consternado e disse que irá ajudar ao máximo os desabrigados a se reestabelecerem. E no final da tarde em Londres ele já avisou que será convocado o comitê de emergência britânico. #Europa #Chuvas Torrenciais