Os cidadãos americanos Syed Rizwan Farook, de 28 anos, e Tashfeen Malik, de 27, foram identificados como sendo os prováveis autores do tiroteio ocorrido ontem na região central de Bernardino, Califórnia, nos Estados Unidos. Em um primeiro momento, acreditou-se que haviam 3 pessoas envolvidas no massacre, mas agora as autoridades americanas confirmaram que se tratavam de 2 atiradores.

Usando rifles de assalto e se vestindo com uniformes táticos, além de coletes à prova de balas, o casal invadiu uma sala em um conjunto composto por 3 edifícios, que possui um centro de conferências onde o patrão do atirador estava realizando uma festa de Natal para autoridades de saúde locais.

Publicidade
Publicidade

Antes do ataque, a dupla deixou sua filha, ainda bebê (com aproximadamente 6 meses de idade), com a mãe de Farook, alegando que tinham que ir a uma consulta médica.

As ações dos atiradores

Ainda não se sabe ao certo o que ocorreu, mas testemunhas afirmam que Farook, que já trabalhava há 5 anos no departamento de saúde do condado, estava na festa e saiu aparentando raiva, retornando armado e acompanhado de sua esposa. Assim que invadiram o centro de conferências, por volta das 11:00h, horário local, (6:00h da manhã, horário de Brasília) começaram a atirar, e resultado da investida foi um total de 14 pessoas mortas e mais 17 feridas. Após os disparos, Farrok e Tashfeen fugiram do local em uma SUV.

Não bastasse todo o terror e comoção, aproximadamente 4 horas depois do tiroteio inicial, o casal entrou em confronto armado com a polícia em plena rua principal da cidade, a pouco mais de 3 km de distância do centro de convenções, onde ambos acabaram sendo mortos. No momento em que foram alvejados, cada um carregava um fuzil AR-15 e uma pistola.

Publicidade

Os oficiais encontraram alguns explosivos dentro do SUV e 3 bombas ainda intactas dentro do centro de convenções após uma varredura, que foram detonadas.

Hipóteses

As autoridades locais estão trabalhando com todas as hipóteses possíveis para tentar entender as motivações do casal para ter realizado a chocante ação, e não descartam nem mesmo terrorismo. "Eles vieram preparados para fazer o que fizeram, como se estivessem em uma missão", disse o chefe de polícia de San Bernardino, Jarrod Burguan. #Ataque #Crime #EUA