O Papa Francisco afirmou ontem, dia 20 de dezembro, na Praça de São Pedro, durante a oração do ângelus, que manifesta uma enorme consideração pelo entendimento que toda a comunidade internacional acaba de chegar.

Foi aprovado na sexta-feira, dia 18 de dezembro, por todos os membros do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), uma solução que tem como objetivo principal o fim dos confrontos na Síria. A resolução prevê um cessar-fogo e negociações entre o Governo e os rebeldes.

Segundo a ONU, estas resoluções acordadas entre ambos estarão em vigor a partir do mês de janeiro do próximo ano. O Papa Francisco pediu que se tente procurar o fim da violência de tal forma que a procura da paz seja a prioridade neste acordo.

Publicidade
Publicidade

Os conflitos e guerras na Síria começaram em março de 2011 e já contam com a morte de milhares de pessoas (mais de duzentas e cinquenta mil pessoas). Segundo a Organização das Nações Unidas, estes conflitos têm também deixado milhões e milhões de refugiados em todo o mundo.

O problema dos refugiados tem se verificado a nível mundial, uma vez que são milhões as pessoas que têm de deixar a sua própria casa e os seus trabalhos para poderem procurar uma vida com melhores condições, sem conflitos nem guerras, como as que se têm sentido na Síria.

O Papa Francisco rezou por todas as vítimas que se têm verificado nestes conflitos, tendo confiado-as à "misericórdia de Deus".

No dia 20 de dezembro, aconteceu o último domingo do Advento. O Advento é, segundo os católicos, o primeiro tempo do Ano litúrgico, o qual antecede o Natal.

Publicidade

Para os católicos, o Advento consiste num momento de preparação com alegria e expectativa das celebrações natalícias. Os cristãos esperam o nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento, e tentam promover a fraternidade e a paz.

Neste quarto domingo do Advento, o encontro contou com várias crianças de Roma, que trouxeram várias imagens do Menino Jesus para colocarem no presépio, com o objetivo de o Papa abençoar as suas figuras.  #Igreja #Religião #Crise migratória