Um jovem português de 29 anos morreu, na manhã de segunda-feira, e sua mãe está agora apresentando sua indignação por os médicos não terem sequer operado ele. É que por ser fim de semana quando o doente chegou no hospital, não tinha médicos disponíveis no serviço em que David Duarte precisava ser atendido e também não chamaram nenhum, apesar da gravidade do caso. Quando chegou no hospital, de emergência, na sexta-feira, levava indicação de que precisava de cirurgia rápida, após rebentamento de aneurisma no cérebro, mas esta seria adiada para segunda-feira, porque durante o fim de semana, o serviço não tinha médicos para fazer a cirurgia. 

Como tudo aconteceu

Zélia Fonseca, a mãe de David, acusa o hospital de "não ter feito nada para salvar a vida" de seu filho.

Publicidade
Publicidade

Quando David Duarte, de 29 anos, entrou no hospital de Santarém, fizeram um exame que mostrou o rebentamento do aneurisma. Quando levaram ele de emergência, David tinha sentido uma forte dor de cabeça, já não falava e não tinha movimento no corpo. Por falta de meios, os médicos entenderam transferir ele para Lisboa, onde teria melhores condições para ser tratado. 

David chegou no Hospital de São José, a Lisboa, durante a tarde de sexta-feira, levando a indicação de que precisava imediatamente de cirurgia para estancar o sangramento interno. 

Serviço de Neurocirurgia não trabalha no fim-de-semana

Apesar de ser o hospital mais vocacionado para casos de Neurocirurgia,com uma boa equipe de médicos da especialidade, estes não trabalham no fim de semana. Em causa, estaria uma suspensão por falta de pagamento dos médicos, o que está acontecendo por vários meses.

Publicidade

Os médicos exigem ser mais bem pagos do que estão sendo durante os dias de final de semana ou de feriado, e por suas exigências não estarem sendo satisfeitas, eles se recusam a trabalhar, mesmo em casos mais urgentes. 

Por esse motivo, David viu sua cirurgia ser adiada para segunda-feira, mas acabou morrendo durante a manhã do dia da cirurgia, o que poderia ter sido um caso grave de negligência e falta de assistência médica. 

Mãe acredita que cirurgia teria salvo seu filho

Zélia está indignada e inconsolável, após a perda de seu filho. Fotógrafo de profissão, David ia viver com a namorada, e construir sua própria #Família. Todos eles desconheciam que o jovem tinha um aneurisma mas acreditam que a morte poderia ter sido evitada. "Acabamos por confiar sempre no que os médicos nos foram dizendo, mas o meu filho nunca deveria ter estado tanto tempo sem ser operado", declarou Zélia à Rede Regional. #Europa #sistema de saúde