Uma imagem do que seria a primeira selfie do Papa Francisco foi publicada na última segunda-feira, dia 14 de dezembro, pelos perfis @catholicworld e @vatican. A foto, que rapidamente ganhou popularidade nas mídias sociais, mostra o pontífice sorridente e espontâneo.

Francisco, que já é um dos líderes da #Igreja Católica mais populares da história contemporânea, ganhou a mídia. No entanto, a imagem é uma fraude.

Sem verificar a procedência da foto, católicos do mundo todo celebraram uma 'mudança no perfil' do Vaticano, que estaria se esforçando para se aproximar dos fiéis, principalmente, dos mais jovens. Neste caso, o próprio Francisco seria uma personificação desta imagem que a Igreja busca construir e estaria conseguindo "romper barreiras", antes inimagináveis.

Publicidade
Publicidade

A foto, que chegou a ganhar publicações, como no canal norte americano CNN e no Yahoo News, entretanto, não se tratava de uma imagem de divulgação de um canal oficial do Vaticano. Após averiguações, foi confirmado que ela é, na verdade, um frame de um vídeo, retirado de uma teleconferência,  realizada pelo Papa em setembro de 2014. A mesma foi manipulada, ganhando um novo fundo e um filtro, recursos populares no Instagram.

Ao ser consultada, a assessoria de imprensa do Vaticano afirmou que o Papa Francisco não possui conta pessoal no Instagram e que a imagem é uma montagem. 

Papa Francisco e as Mídias Sociais

Considerado um verdadeiro pop star nas mídias sociais, com milhares de fãs e seguidores, tudo o que diz respeito ao Papa ganha rapidamente curtidas e compartilhamentos. Apenas sua conta no Twitter tem mais de oito milhões de seguidores.

Publicidade

Provavelmente, foi isso o que motivou os donos dos perfis a criarem o suposto selfie de Francisco.

Recentemente, o Papa discursou sobre o comportamento nas mídias sociais e levantou um discurso sobre o que ele chamou de 'caça de likes'. Este comportamento, que estaria ligado a um quadro de profunda solidão, seria uma espécie de solidão radical, da qual muitas pessoas se cercam hoje. #Religião #Internet