Os níveis de alerta subiram hoje, dia 10 de novembro, em Genebra, na Suíça. Segundo informa a agência “Reuters”, as autoridades suíças suspeitam da presença de quatro terroristas, que podem ter estado diretamente ligados aos atentados em Paris, no dia 13 de novembro.

O nível de policiamento está muito elevado nas ruas da cidade suíça, para garantir a máxima segurança da sua população, que na sua história nunca viveu um ataque terrorista. Apesar de ainda não estar confirmado, a investigação levanta a hipótese desses quatro homens terem sido alguns dos responsáveis pela morte de mais de 130 pessoas em Paris.

Tal como o site Blasting News Brasil informou, poucos dias depois dos atentados em Paris, as autoridades suíças tinham bem identificadas as pessoas que podiam ter alguma espécie de ligação com atividades extremistas, ou então, que pudessem estar se comunicando com grupos terroristas, como, por exemplo, o #Estado Islâmico.

Publicidade
Publicidade

Ao todo, eram 33 pessoas que estavam a ser investigadas e, provavelmente, os quatro terroristas que hoje estão sendo procurados na Suíça não estavam vivendo no país, nem eram nenhuma dessas pessoas.

Segundo informa a agência “Reuters”, a investigação nacional e internacional levou a que todos os alarmes disparassem nessa manhã de quinta-feira, tendo sido iniciado buscas por quatro criminosos, ligados ao Estado Islâmico. Para já, a informação é muito escassa, mas a polícia de Genebra fez questão de reforçar, imediatamente, todos os locais críticos de Genebra, para que o máximo de segurança possível seja garantido para as pessoas.

Inicialmente, a investigação francesa apontou para apenas um fugitivo dos atentados em Paris, de origem belga, porém, as mais recentes informações podem apontar para mais terroristas, diretamente ligados ao massacre em Paris, que podem ter fugido das autoridades francesas e dos radares dos serviços secretos.

Publicidade

Passadas algumas horas desde o início das buscas, ainda nada foi descoberto, e nenhum dos quatro suspeitos foi localizado pelos policiais suíços. #Terrorismo #Europa