Tragédia enorme na Espanha:  uma mãe de 42 anos cai com duas filhas de uma varanda do 13º andar. As três morrem, ainda no local. Tudo aconteceu na localidade de Girona, na Espanha, no final da tarde desta quinta-feira, dia 9. As meninas tinham dez meses e dez anos de idade e seus corpos não foram encontrados juntos ao de sua mãe, o que deixou subentendida a possibilidade de não terem caído juntas. 

Essa mulher dividia um escritório de arquitetura junto com seu marido, exatamente nesse 13º andar do prédio e alguns vizinhos assistiram ao momento que antecedeu essa queda. O jornal El País revela o testemunho de uma fonte, que teria dito que cruzou com as três no prédio.

Publicidade
Publicidade

A filha maior levava a bebê em seu colo e seguia de mão dada com sua mãe - e essa vizinha não podia adivinhar a tragédia que aconteceria momentos depois.

Alguns moradores vizinhos contam que ouviram dois estrondos bem fortes, mas separados, aumentando a suspeita de que não teriam caído as três juntas. As meninas caíram na rua, perto de um senhor que estava tomando um refresco na esplanada de um bar do edifício. Esse senhor notou que a mais crescida ainda estava vida, pois estava respirando e se mexia. Mas apesar do socorro, acabou por morrer no local pouco depois, não conseguindo resistir aos ferimentos provocados pela queda.  A mãe, que caiu sobre um depósito que estava na rua, e a bebê, teriam sofrido morte imediata. 

De acordo com algumas fontes que assistiram ao acidente, os corpos das vítimas ficaram no chão por mais de três horas, aguardando pela chegada de um médico legista, para fazer o levantamento dos cadáveres. 

A polícia esteve no local do acidente, fazendo a coleta de provas e escutando várias testemunhas.

Publicidade

Já foi aberto um processo para  investigar como aconteceu essa tragédia. Além da hipótese de um acidente, os investigadores estão apontando para a possibilidade dessa mãe ter empurrado as meninas e ter-se jogado em seguida. 

O marido e pai das meninas e ainda um filho do casal, com quatro anos, estão recebendo acompanhamento psicológico.  #Família #Europa