Funcionários fecharam todas as escolas do Distrito Escolar Unificado de Los Angeles hoje cedo, depois de terem recebido uma "ameaça crível" envolvendo bombas, que estariam colocadas em mochilas e pacotes, deixados nos estabelecimentos de ensino.

O Distrito Escolar Unificado de Los Angeles, ou Los Angeles Unified School District (LAUSD), em inglês, conta com mais de 700 mil estudantes matriculados em mais de 900 escolas, e as autoridades locais planejam uma mega operação de busca, que abrangerá todos os estabelecimentos. O superintendente responsável pelas escolas do local, Ramon Cortines, declarou: “Eu acho que é importante tomar esta precaução, com base no que aconteceu recentemente e o que aconteceu no passado”.

Publicidade
Publicidade

Cortines estava se referindo ao recente ataque terrorista que aconteceu na Califórnia, na região central do condado de San Bernardino, onde Syed Rizwan Farook, de 28 anos, e Tashfeen Malik, de 27, abriram fogo em uma festa de fim de ano que ocorria dentro de um centro de convenções. O casal assassinou 14 pessoas, feriu mais 17 e depois foi morto pela polícia local.

O superintendente referia-se também, claramente, aos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, onde integrantes da al-Qaeda atiraram aviões comerciais contra o Pentágono e as torres gêmeas do World Trade Center, fatos estes que resultaram na morte de mais de 3 mil pessoas.

A ameaça

A ameaça foi feita de forma eletrônica, e não especificava quais seriam os possíveis alvos primários. Cortines, temendo que seus alunos estivessem correndo um sério perigo, e para não dar chance de que nenhuma tragédia ocorresse, pediu à polícia para fazer a extensa varredura por todas as escolas do local, em busca de possíveis artefatos explosivos.

Publicidade

O Departamento de Polícia de Los Angeles (LAPD) e a Agência Federal de Investigação (FBI, Federal Bureau of Investigation), uniram forças e estão trabalhando em conjunto no caso. O chefe de polícia, Steve Zipperman, disse: "A ameaça ainda está sendo analisada. Optamos por fechar nossas escolas hoje até podemos ter certeza de que nossos campi são seguros." #Terrorismo #Ataque #EUA