Uma recente pesquisa de opinião realizada nos #EUA pelo grupo Gallup mostrou que 16% da população considera o governo Obama como o grande problema do país. A pesquisa também indica que 13% vêem na situação econômica um grande empecilho para a estabilidade do país, enquanto que apenas de 2 a 7% da população americana acredita que os maiores problemas do país estão relacionados com as armas e que um controle de circulação solucionaria ou conteria a “ameaça”.

É o segundo ano consecutivo que o #Governo americano tem sido visto como a maior ameaça ao próprio país. No ano de 2014, por exemplo, a pesquisa indicou 18% da população consideravam a gestão de Obama, seguido do Congresso e do conflito político, como as maiores ameaças aos EUA.

Publicidade
Publicidade

 

Após o governo, a economia ocupa o segundo lugar das maiores ameaças ao país em seu também segundo ano consecutivo. De acordo com a pesquisa do grupo Gallup, 13% da população acredita que uma #Crise econômica poderia pôr os EUA em uma grave situação. Em 2014, o percentual era maior: 17%.

A política imigratória parece ter também aumentado a insegurança: segundo a pesquisa, 8% da população acredita que a recente onda de imigração pode causar danos ao país, enquanto que 5% dos americanos consideram o terrorismo como a maior ameaça. Estes últimos dois dados aumentaram devido aos últimos ataques terroristas na França envolvendo militantes do Estado Islâmico infiltrados entre os imigrantes.

De acordo com a pesquisa, as 10 maiores ameaças ao EUA temidas pelos americanos são as seguintes:

  • Governo: 16%;
  • Economia: 13%;
  • Desemprego: 8%;
  • Imigração: 8%;
  • Saúde: 6%;
  • Declínio Ético/Moral: 5%;
  • Racismo: 5%;
  • Terrorismo: 5%;
  • Dívida Pública: 5%;
  • Educação: 5%.

Queda na aprovação

Até o início deste sábado (09), o índice de aprovação do governo de Barack Obama havia sofrido uma queda de 3%, chegando a 45% de aprovação contra 52% de desaprovação, sendo Massachusetts o estado que mais aprova o atual mandato (53,4%) contra o estado de Wyoming, que teve o menor percentual de aprovação (19,3%).

Publicidade