Mais três naufrágios confirmados no mar Egeu nesta sexta-feira, dia 22, onde têm acontecido várias dezenas de naufrágios nestes últimos tempos. Desta vez, três embarcações muito frágeis construídas de madeira acabaram por naufragar originando 44 mortes incluindo 20 crianças.

De acordo com os dados recolhidos pelo jornal Público, foram já retirados do mar os corpos destes 44 refugiados e imigrantes que seguiam a bordo destas três embarcações de madeira. Os naufrágios aconteceram muito perto de uma pequena ilha que se situa a sul do mar Egeu muito próxima da costa da Turquia. Um dos responsáveis das operações de socorro que andam à procura de todas as pessoas relatou à Reuters que ainda não sabem o número certo de #Refugiados e imigrantes que seguiam nas três embarcações.

Publicidade
Publicidade

O responsável das equipas de socorro acrescentou ainda que já conseguiram salvar 26 pessoas, mas as buscas têm continuado para que sejam encontrados todos os corpos das pessoas que lá seguiam. Os refugiados e imigrantes que conseguiram salvar-se têm relatado às autoridades locais que não sabem ao certo quantas pessoas seguiam nas embarcações, mas, no entanto, garantem que todas as embarcações seguiam muito cheias de pessoas.

Segundo um responsável da guarda costeira da Grécia, aconteceu um outro naufrágio também com uma embarcação muito frágil de madeira em Farmakonisi (uma pequena ilha também muito perto da costa turca). Esta embarcação de madeira bateu contra uma rocha que apareceu pelo caminho dos refugiados. Deste naufrágio seis crianças e também uma mulher acabaram por afogar-se, mas, no entanto, 41 pessoas conseguiram ir nadando até à costa para serem socorridos nesse local.

Publicidade

Muitos têm sido os naufrágios que provocam muitas mortes e ferimentos porque muitos refugiados e imigrantes querem sair dos seus países de origem para tentaram fugir ao máximo a todos os conflitos e guerras que se têm verificado nestes últimos tempos na Síria. Estas pessoas abandonam as suas casas e tudo o que lá têm para procurarem uma vida com melhores condições na #Europa. Mas, muitas vezes, as embarcações construídas por estas pessoas não suportam tanta gente e acabam por naufragar a meio do caminho.

  #Crise migratória