Foi Johanna Mikl-Leitner, ministra do Interior da Áustria, que defendeu que a Grécia devia ser excluída provisoriamente do Espaço Schengen se e só se Atenas não conseguir de qualquer forma reforçar todos os seus controlos ao nível de todas as fronteiras devido à elevada crise migratória que se têm verificado a nível mundial nestes últimos tempos. O destino de todos os imigrantes e refugiados é o continente europeu.

De acordo com as declarações à edição dominical do jornal de origem alemã Die Welt, se o Governo Grego, de Atenas, não conseguir o mais rapidamente possível controlar a vaga de refugiados que tem como destino a Europa, a Grécia deve ser provisoriamente excluída do Espaço Schengen.

Publicidade
Publicidade

Segundo este mesmo jornal alemão, a paciência e calma de vários estados europeus já chegaram ao seu limite e, por este motivo, é necessário agir imediatamente para que a segurança, a ordem mas também a estabilidade do continente europeu sejam mantidas. A governante acrescentou ainda nas suas declarações que é um mito dizer-se que é impossível o controlo de todas as fronteiras da Grécia.

Em dezembro do ano passado a Grécia já tinha sido expulsa do Espaço Schengen pela presidência da #União Europeia. Nessa mesma altura o porta-voz do ministro da Grécia Alexis Tsipras foi claramente obrigado a ter que desmentir várias vezes que existiram ameaças por parte da União Europeia à Grécia.

Christine Lagarde, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), divulgou recentemente que também defende que o afluxo em massa de todos os #Refugiados e imigrantes ao continente europeu compromete claramente a sobrevivência de todas as instituições da #Europa.

Publicidade

A diretora-geral do FMI acrescentou ainda quando foi questionada durante um debate do Fórum Económico Mundial situado em Davos que a crise migratória que se têm verificado nestes últimos tempos pode comprometer de forma significativa toda a sobrevivência do Espaço Schengen. No entanto referiu que estava a falar naquele momento em título pessoal apenas.