Um antigo jogador da formação do Benfica morreu devido a problemas cardíacos crônicos. Como divulgou o jornal “Correio da Manhã”, Vicente Feijó, de apenas 24 anos, morreu no hospital de Santa Maria, depois de ter ficado em estado crítico no início da semana, após uma paragem cardiorrespiratória enquanto estava jogando futebol com os amigos, uma atividade que o jovem amava fazer. Vicente Fijó jogou cerca de quatro anos nos escalões de formação do Benfica, onde jogou ao lado grandes nomes do futebol internacional como o zagueiro Roderick Miranda e o atacante Nélson Oliveira.

Vicente Fijó, como qualquer outro menino, sempre sonhou ser um dos grandes craques do futebol mundial e tinha todas as condições e capacidades para conseguir esse objetivo.

Publicidade
Publicidade

Porém, seus problemas  cardíacos crônicos fizeram com que o jovem tivesse que deixar forçosamente esse sonho para trás, pois estava proibido de jogar futebol ao mais alto nível.

Foi no início dessa semana que, quando menos se esperava, pois estava apenas jogando com os amigos, Vicente Fijó teve uma grave paragem cardíaca que fez com que ficasse em estado crítico durante vários dias no hospital de Lisboa, acabando por morrer ontem, dia 29 de janeiro. Como garante o jornal “Correio da Manhã”, Vicente era uma das grandes promessas do Benfica alguns anos atrás, por isso esse desastre faz com que o clube, e o futebol português, estejam de luto pela perda de uma vida tão jovem.

Foi durante quatro temporadas a serviço do Benfica, que Vicente Fijó espalhou toda sua mágica dentro dos gramados de Portugal.

Publicidade

Além dos problemas cardíacos terem roubado do jovem o sonho de se tornar um futebolista profissional, ontem Vicente viu sua vida ser roubada exatamente pelo mesmo problema que o atormentou durante vários anos. Nas redes sociais, a notícia da morte de uma das jovens promessas do futebol português se tornou rapidamente viral, chovendo assim uma série de mensagens de tristeza, mas também de muita força para a família depois de uma perda tão injusta e cruel. #Europa #sistema de saúde #Casos de polícia