Sarah Sands tinha sido condenada a uma pena de prisão de três anos e meio, no final de 2014. A mulher inglesa estava acusada por ter esfaqueado até à morte um vizinho de 77 anos, que estava libertado com fiança, após ser condenado por vários crimes de abusos sexuais em crianças. Agora, em janeiro de 2016, Sarah viu sua sentença ser aumentada para sete anos e meio, mais do dobro da anterior, com os juízes a considerarem que no anterior julgamento, sua pena foi "indevidamente branda". 

A mulher de 33 anos é mãe solteira. Com cinco filhos menores, ela conheceu Michael Pleasted, de 77 anos, que se tinha mudado para a vizinhança uns meses antes.

Publicidade
Publicidade

Sarah, como os outros vizinhos, desconheciam o passado desse homem e a mulher acabou se afeiçoando pelo idoso solitário. Mal ela sabia que ele tinha acabado de ser libertado da cadeia, sob fiança, por cometer 24 crimes provados de abusos sexuais e estupros de crianças entre 1970 e 1991. 

Sarah Sands até estava ajudando o novo vizinho e até teria levado comidas quentes para ele se alimentar melhor. Quando descobriu o passado de pedofilia do homem, Sarah não se aguentou e cometeu uma loucura. Enraivecida e com seus filhos menores no pensamento, ela pegou em uma faca e foi no apartamento de Michael. 

De acordo com o inquérito no tribunal, a mulher de Londres esfaqueou o homem oito vezes e ele ficou sangrando, até morrer. "Eu não queria matá-lo, só queria que ele admitisse os crimes", contou Sarah, em tribunal, negando que sua intenção, quando foi, de faca na mão, na casa do homem seria matá-lo.

Publicidade

Como ele negou os crimes, dizendo que era tudo mentira dos garotos, ela ficou "assustada" e com a raiva, acabou esfaqueando ele. 

Em uma primeira sentença, Sarah Sands pegou uma pena menor, mas agora o Tribunal de Recurso anunciou que tiveram que fazer uma revisão da sentença, pois a anterior teria sido "insuficiente". Um porta-voz declarou que receberam muita correspondência em relação a esse caso mais "sensível" e acabaram considerando a pena "indevidamente branda". Na revisão, aumentaram a pena de cadeia para sete anos e meio. 

E o leitor, o que acha dessa revisão de sentença? Acha justo? Ou até compreende a atitude dessa mãe? Deixe sua opinião.  #Família #Justiça #Crime