Você já se deparou com uma situação em que seu cão late, te olha ou faz movimentos, que parece até que ele está tentando dizer alguma coisa, e por mais que você tente, não consegue entender? Essa situação, incrivelmente, pode estar com os dias contados. Pelo menos, é exatamente isso o que promete a empresa Fetch, do Reino Unido.

Em seu site, a empresa, que pertence ao grupo Ocado e se dedica exclusivamente à área de petshop, revela que lançou um centro de tecnologia para animais de estimação, batizado de Centro de "Petnologia”, voltado para a criação de gadgets e dispositivos tecnológicos pensados para os animais. Na área de “petnologia” do site, a Fetch propôs a criação de 3 dispositivos, e a coleira inteligente é um deles.

Publicidade
Publicidade

Funcionamento

A empresa alega que a coleira tecnológica será o sistema de comunicação mais avançado do mundo entre os cães e seus donos e funcionará analisando sons, movimentos e atividades do animal. A coleira, após analisar as informações coletadas, enviará sua “tradução” para um aplicativo desenvolvido para celulares, que se chamará WhatsYapp, em uma alusão clara ao WhatsApp. Assim, o dono saberá exatamente o que seu cão está pensando e “dizendo”, como por exemplo, “vamos sair para passear” ou “estou com fome”.

A Fetch, no entanto, não revelou detalhes mais específicos da tecnologia necessária para que a coleira funcione com precisão. A empresa apenas divulgou em seu site que se esta for a invenção mais votada pelos internautas, será a escolhida para a produção de um protótipo, e futuramente, será colocada à venda.

Publicidade

Concorrência

A coleira inteligente está concorrendo com 2 outros projetos, que se chamam, respectivamente, PetPounds e CatQuest.

O PetPounds consiste em um par formado por uma pulseira e uma coleira inteligentes, que analisariam a interação entre criança e animal de estimação. Quanto mais houvesse interação, mais “pontos” a criança ganharia em um sistema de recompensas, cuja análise também seria enviada para um celular. Estes pontos poderiam ser revertidos, por exemplo, em créditos para celulares, um passeio, entre outros, ficando a critério dos pais a decisão de qual será a recompensa.

Já o CatQuest seria um sistema interativo de projeção de imagens em 3D, que, ao ser instalado em uma casa ou apartamento, criaria um centro de recreação para gatos, especialmente para aqueles que ficam algumas horas sozinhos em casa, uma vez que as brincadeiras poderiam ser acionadas remotamente através de um aplicativo.

O processo de votação nas 3 ideias propostas está disponível no site da Fetch e vai até o dia 8 de fevereiro. Assista a um pequeno vídeo sobre os dispositivos:

#Inovação #Cães #Gatos