Está provado que Portugal é um dos países da Europa com mais reprovações nas várias escolas do país. Outro dado importante concluído pelo estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos é que apenas 14% de todos os alunos que reprovam conseguem ter sucesso na sua carreira escolar no ano seguinte.

Estas conclusões que foram retiradas desse estudo vão ser faladas e debatidas nesta segunda-feira, dia 25, no Conselho Nacional de #Educação (CNE), que se situa na capital portuguesa, Lisboa, para se tentar entender a origem desse grave problema para o país europeu. Outra conclusão que foi retirada do estudo foi divulgada pela TSF e diz que a reprovação dos alunos parece conduzir a um vício ou ciclo vicioso de um grande insucesso escolar para os mesmos.

De acordo com os dados recolhidos pela coordenadora de conteúdos da Fundação Francisco Manuel dos Santos, Mónica Vieira, e que os divulgou também à TSF, em Portugal verifica-se uma maior taxa de insucesso escolar principalmente até ao 6º ano, visto que o que está provado é que Portugal é um dos países europeus onde é maior a taxa de reprovação nos primeiros anos escolares.

Publicidade
Publicidade

Mónica Vieira concluiu então que existe uma grande retenção precoce neste país europeu.

Os principais responsáveis por esse estudo já divulgaram que o principal objetivo da realização dessa sondagem foi de entender a nível nacional se o efeito da reprovação contribui para aumentar a exigência aos alunos e consequentemente melhorar todos os resultados escolares dos alunos em questão ou se pelo contrário, a reprovação agrava o sucesso escolar posterior destes alunos. Desta forma, foi possível concluir de acordo com os resultados que todos os alunos que já reprovaram no passado, hoje em dia têm mais dificuldades e consequentemente os resultados escolares são piores e não melhores como se esperava. Mónica Vieira acrescentou ainda que reprovar não está relacionado com um posterior ganho de várias aprendizagens e que de fato essa característica não é apenas verificada em Portugal, mas também em muitos outros países do mundo.

Publicidade

#Curiosidades #Comportamento