Morreu aos 69 anos o ator britânico Alan Rickman que vinha lutando contra um câncer, mas infelizmente, acabou perdendo essa batalha. Alan Rickman deu vida a personagens #Famosos, mas teve um que conquistou fãs no mundo inteiro, que foi o professor "Snape", da saga "Harry Potter".

Mas o público adulto conheceu Rickman já há mais tempo, principalmente quando ele foi o vilão Hans Gruber, em 1988, um dos grandes filmes estrelados pelo ator Bruce Willis.

Rickman também interpretou o malvado xerife de Nottingham, no filme "Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões", em 1991 que fez sucesso em todo o mundo.

O ator não parou de trabalhar e em 2013 fez sucesso em "O Mordomo da Casa Branca" com o personagem "Ronald Reagan".

Publicidade
Publicidade

Em 2014 atuou em "Um Pouco de Caos" com o personagem King Louis XIV. E neste ano de 2016 foi ele quem fez a voz da pequena lagarta em "Alice no País das Maravilhas".

No Twitter o nome de Alan Rickman está, nesta tarde de quinta-feira, como o assunto mais comentado e os fãs lamentam profundamente a perda deste grande ator que nasceu em Londres no ano de 1946 e chegou a ser dono de uma empresa aérea onde trabalhou por muitos anos até que descobriu o #Teatro.

Rickman descobriu que o teatro era o caminho que ele queria seguir, entregando-se de corpo e alma, passando a fazer sucesso algum tempo depois também na televisão e no #Cinema.

Mas foi no ano de 1987 que ele realmente chamou a atenção de todos com a adaptação de "Ligações Perigosas" que lhe garantiu uma importante indicação ao Tony Awards.

Publicidade

Os papéis de vilões perseguiram sua carreira e todos estes personagens, ele fez muito bem, tornando-os até mais conhecidos que os próprios heróis das histórias.

Mas Rickman sabia muito bem como ser romântico e brilhou em "Um Romance de Outro Mundo" como o instrumentista Jamie, em 1990.

E foi com o personagem "Severus Snape" em Harry Potter que conquistou também o público jovem de todo o mundo.

Nas redes sociais, são muitas as homenagens a um ator consagrado que deixará muitas saudades não só entre os adultos, mas também entre os jovens e crianças do mundo todo.