Já passou um ano desde os primeiros atentados terroristas que invadiram a capital francesa, Paris, e que tiraram a vida a muitas pessoas que se encontravam no local no momento do atentado. A França decidiu prestar mais uma homenagem neste domingo, dia 10, para as 149 pessoas que perderam a vida nesses ataques jihadistas. Foi criada também uma placa para homenagear estas pessoas.

A cerimônia realizou-se na praça da República, em Paris, e contou com um sistema de segurança muito bem preparado e vigiado, para que não acontecessem mais incidentes ou outros possíveis ataques terroristas neste dia de muitas lágrimas por parte de amigos e familiares das pessoas que ficaram sem vida no ano passado.

Publicidade
Publicidade

Tanto o presidente francês (François Hollande) como também a presidente da Câmara de Paris (Anne Hidalgo) estiveram presentes na organização desta cerimônia, na praça da República para que tudo corresse como planejado. 

O início da cerimônia foi marcado pelo destapar de uma placa de homenagem às vítimas, que se encontra junto a um carvalho que foi plantado na praça da República. No entanto, a praça da República não encheu totalmente como se esperava para este dia marcante para muitas pessoas. O sistema de segurança incluía atiradores altamente especializados em cima de vários telhados e os principais acessos encontravam-se vigiados para que tudo corresse dentro da normalidade esperada. O cantor de origem francesa, Johnny Hallyday, também esteve também presente na cerimônia, na qual cantou o tema "Um domingo de janeiro" que teve o principal objetivo de relembrar as pessoas que perderam a vida no mês de janeiro do ano passado.

Publicidade

O cantor francês apresentou-se ao público vestido na cor preta como forma de respeito por todos os presentes na praça da República. 

No entanto, alguns familiares dos cartoonistas e desenhistas do jornal satírico francês Charlie Hebdo criticaram a escolha desse cantor francês, porque o jornal satírico tinha o costume de "brincar" com caricaturas do cantor Johnny Hallyday. #Terrorismo #Ataque #Estado Islâmico