Jihadi John é o nome do jihadista mais perigoso do mundo e responsável por tantas mortes. O homem teria morrido em novembro de 2015 em um ataque por um drone sobre Raqqa, na Síria, de acordo com revelações do #Estado Islâmico, do qual ele foi um dos maiores responsáveis nos últimos anos. Agora, o Correio da Manhã descobriu que, em 2011, o homem passou por Portugal procurando arranjar financiamento para seu grupo terrorista. 

Em Portugal com opositor do governo sírio

Alegadamente, o homem estaria procurando por um opositor do regime do presidente da Síria Bashar al-Assad. Esse homem viveria em Portugal nessa altura, mas teria perdido o rastro desse homem. 

Quem confirmou esses encontros foi o Ministério da Administração Interna de Portugal, que seguiu os homens durante os três dias que passaram por Lisboa.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Correio da Manhã, Jihadi John viajou de Londres para Portugal, de carro, junto de dois outros homens, com ligações à Al-Qaeda. 

Os três homens estavam todos referenciados pela polícia britânica e portuguesa e seus passos, em Portugal, foram seguidos dia e noite. A Administração Interna portuguesa garante que foi descartado logo o risco de atentado no país. Mas, nessa altura, em 2011, o terrorista não estava sinalizado como tão perigoso como se tornaria mais tarde, daí que nada foi feito contra ele. 

Jihadi John foi responsável por decapitar vários reféns, filmava e colocava na Internet. Mesmo com a cara tapada, seu registro de assassinatos o tornou em um dos homens mais procurados e odiados por todo o mundo.

Financiador está desaparecido

As autoridades portuguesas sabem com quem Jihadi John e os amigos estiveram se encontrando.

Publicidade

Mesmo sem revelarem o nome, eles adiantaram que o alegado financiador para o Estado Islâmico estava vivendo em Portugal e também estava sendo vigiado pelos policiais portugueses. Neste momento, nem no Reino Unido nem em Portugal se conhece o paradeiro desse homem, que seria um sério opositor do regime sírio e poderia estar financiando o Estado Islâmico, em todos esses atentados, que estão acontecendo.  #Terrorismo