O presidente venezuelano Nicolás Maduro, substituto de Chavez e que foi apadrinhado politicamente por ele, terá que enfrentar pela primeira vez uma tentativa de #Impeachment organizado pelos líderes oposicionistas e que saíram fortalecidos das últimas eleições, conseguindo uma histórica maioria no poder legislativo da Venezuela, a oposição que ganhou esse reforço em números, agora tentará por Maduro em maus lençóis.

Em caráter combativo e frente a real possibilidade de enfrentar um processo de afastamento do cargo, Maduro desafiou os oposicionistas a "tentar retirá-lo do poder", a oposição que assim como no Brasil assumiu o comando do legislativo, mas que diferentemente daqui, onde Eduardo Cunha assumiu o mandato de presidente da Câmara desde o início do ano passado, por lá os líderes anti Maduro foram empossados na terça feira na Assembléia Nacional.  E foi exatamente ali que Maduro fez o seu ataque, sugeriu aos opositores que convoquem um referendo a fim de saber se o povo deseja o seu afastamento do cargo.

Publicidade
Publicidade

Como a "guerra" está apenas em seu início, veremos mais capítulos da queda de braço nos bastidores do poder. A Venezuela tem um regime considerado populista e assim como o Brasil está a muito tempo com sua economia emperrada.

"Que convoquem um referendo obrigatório e que o povo decida", foram as palavras usadas por Maduro em seu discurso ao canal estatal VTV, assim que foi questionado sobre a intenção da oposição.

Tudo isso se deu durante essa semana, quando a oposição revelou a sua ideia de criar uma estratégia para tirar Maduro da presidência, inclusive com a meta de que ocorra até Julho de 2016. Um dos líderes de oposição Henry Lemos que compõe a chamada "Mesa da unidade Democrática" afirmou que a legislativo planeja promover uma mudança de #Governo nos próximos seis meses.

Terão pela frente um combate duro com Maduro, líder reconhecido por governar com mão de ferro e que fará uso de toda a força política e dos movimentos sociais, os quais o governo ainda tem liderança para combater a oposição.

Publicidade

Já do lado opositor, existe a proposta de anistia para os presos políticos da Venezuela.  #Reforma política