O caso está dividindo a opinião pública. Louise Fielden é uma policial em Londres, que decidiu ser mãe sozinha. Mas, aos 42 anos, está sendo acusada por negligência nos cuidados com o bebê, agora com 15 meses, e nos Estados Unidos da América, retiraram seu filho para um orfanato há mais de oito meses. Em entrevista para o jornal Daily Mail, a mulher garante que não fez "nada de errado" e que vai processar a polícia e a cidade de Nova Iorque, por terem retirado seu filho e por ela estar passando por esse "pesadelo". 

Mãe solteira em viagem

Louise era uma policial de sucesso que foi vendo o tempo passar e com os 40 se aproximando, decidiu ter um filho sozinha, após desistir de esperar pelo "homem certo".

Publicidade
Publicidade

A mulher inglesa foi na Dinamarca e conseguiu cumprir o sonho da maternidade. Samuel nasceu a 31 outubro de 2014, para alegrar sua vida.

Pouco tempo depois, em janeiro, resolveu passar três meses nas Caraíbas com o bebê. Louise diz que tinha uma vida econômica bem resolvida e preferiu passar os primeiros tempos em uma ilha paradisíaca. Três meses nas Caraíbas e em vez de regressar para Inglaterra com o bebê, que já estava inscrito em duas das melhores escolas de Londres, para que a mãe pudesse regressar para o trabalho, escolheu passar por Nova Iorque, para fazer compras. 

A mãe de Samuel decidiu passar duas semanas na cidade americana e se instalou em um hotel. E foi aí que seu drama começou. Louise conta desconhecer quem terá acusado ela, mas sabe que a acusaram de deixar o bebê sozinho no quarto do hotel e, uma vez, teria deixado o menino no chão da cozinha, enquanto preparava o café da manhã.

Publicidade

Na cadeia e sem o filho

Duas assistentes sociais junto de policiais foram no hotel e prenderam Louise e levaram o menino. Louise conta que esteve na cadeia durante dez horas e que ficou com o passaporte confiscado. Samuel foi levado para um passaporte, onde está há oito meses. 

A mulher está acusada de pôr em perigo o bem-estar de um menor, de o deixar sozinho no quarto, resistência à prisão e posse de substância proibida, que ela garante ser codeína prescrita por seu médico. 

Entretanto, regressou ao trabalho em Londres, o que alguma opinião pública está considerando como mais um abandono do bebê, o que pode deixar sua situação ainda mais complicada. 

O caso é muito sério e Louise garante fazer de tudo para recuperar seu filho e acusa a #Justiça americana de ser mais pesada do que a inglesa em casos de cuidados infantis, dizendo que eles são muito rigorosos. Mas, será que ela cuidou bem do menino? Ou aconteceu mesmo negligência? Deixe sua opinião.  #Família #Casos de polícia