Segunda-feira negra no Japão. Tempestade de neve deixa cidade coberta, provocando estragos, ferimentos e mortes. De acordo com a Agência Lusa, pelo menos seis pessoas terão morrido e 100 ficaram feridas. As zonas oeste, central e norte do Japão estão a passar momentos de dificuldade com a nevasca que parece não ter fim, tendo já obrigado o cancelamento de dezenas de voos entre as regiões oeste e sul do país.

Em Nichinan, cidade localizada na prefeitura de Totori, no oeste do Japão, as autoridades confirmaram a morte de uma mulher de 88 anos que acabou soterrada devido a um deslizamento de terras provocado pela monstruosa quantidade de neve que se foi acumulando na região.

Publicidade
Publicidade

Neste mesmo deslizamento de terras, além desta morte registrada, duas outras pessoas ficaram feridas, avançou a emissora pública japonesa “NHK”.

Esta tempestade bateu recordes. Até na região sul, mais concretamente na ilha Amami, caiu neve 115 anos depois da ultima vez que a cidade havia sido pintada de branco por estas condições atmosféricas. Em Fukushima e em Hiroshima a neve também atingiu uma proporção avassaladora.

Em uma cidade pertencente à província de Fukushima, localizada no nordeste do país asiático, a neve atingiu os 152 centímetros, algo que nunca havia sido visto antes. Em Hiroshima, no oeste, 137 centímetros de neve foram registrados, marcando assim um novo recorde.

Somente nesta segunda feira, 25 de Janeiro, segundo indica a publicação online Globo, 109 voos (que operam dentro do próprio país e que faziam ligação entre as regiões oeste e sul do país) foram cancelados, para além dos inúmeros estragos registrados, das avassaladoras quantidades de neve que soterraram pessoas e objetos sem fim.

Publicidade

Inclusive 110 pessoas ficaram presas numa estação de serviço denominada Okayama, na região oeste, uma vez que a paralisação dos transportes impediu que voltassem para suas casas como habitualmente.

Recorde-se que esta não é a primeira tempestade de neve que atinge o Japão nos últimos dias. No início da semana passada, 206 pessoas ficaram feridas no seguimento de uma tempestade deste gênero que atingiu o leste e o nordeste do mesmo país. #Aluvião #Mudança do Clima #Chuvas Torrenciais